quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Natal da Caridade

Galera,

Estamos precisando de toalhas de banho e produtos de higiene pessoal (sabonete, escova de dente, creme dental, Gilete de barbear) para o nosso Natal da Caridade.
Estaremos fazendo uma noite de Natal especial para os nossos irmãos de rua. Estamos junto com os irmãos da Toca de Assis, mas precisando de muita doação ainda.
Por favor nos ajude!!!!
Faça um limpa no seu armário. Precisamos de roupas, alimentos e brinquedos. Até mesmo de carne e frango.
Será coisa simples, então se você puder ajudar, por favor entre em contato conosco no comuniadegratidao@gmail.com ou no
3042-4130
Você também pode nos ajudar financeiramente para realizar este Natal, entre em contato conosco.

Filhos únicos são mais felizes?

Acabei de ver um programa na TV, que estava falando que os filhos únicos são mais felizes porque tem mais oportunidade de receber dos pais atenção.
Tudo isso, de forma bem discreta, falando de uma pesquisa e indo ver se era verdade.
O que me impressionou foram os argumentos apontados pelas pessoas.

O programa mostrava algumas crianças e adolescentes dizendo que eram felizes porque tinham toda a atenção voltada para si e não dividiam o carinho dos pais. Elas não se sentiam sozinhas e nem eram mimadas, pois tinham regras e iam para a escolinha mais cedo, lá eles tinham amigos que supriam a falta de um irmão.
Mostrou uma mulher que se dizia infeliz na infância porque teve que dividir tudo com os oito irmãos, por isso ela teve apenas uma filha. Ela queria ter sido filha única, para ter toda atenção dos pais.
Não mostraram uma família feliz e com irmãos, que eram capazes de se despojar, por amor ao outro.

Meu Deus!!!!! As pessoas querem ser únicas para ter tudo voltado para si. Isso é sinônimo de felicidade???

No meu mundo, isso tem uma palavrinha: Egoísmo.
Depois perguntamos por que as pessoas só pensam no seu umbigo e não são capazes de olhar para um mundo que grita por socorro.

Mas ninguém mostra o quanto as pessoas choram porque se sentem sozinhas.
Não mostram mães que colocam todo o seu amor numa única pessoa e que quando as perdem, enlouquecem.
Não mostram filhos dependentes, que não conseguem resolver nada na suas vidas, sem ter alguém que diga o que eles devem fazer.
Não mostram, pessoas que sofrem porque os outros a sufocam com o seu amor possessivo.
Não mostram pessoas que sofrem por solidão, mas que não são capazes de conseguir viver e conviver com outras pessoas, porque não sabem amar.

Não são os filhos únicos que são mais felizes e sim os filhos que são gerados e criados de acordo com a vontade de Deus. Felicidade plena e verdadeira só na vontade de Deus.

Não estou aqui, dizendo que os filhos únicos são infelizes ou que é bom ter muitos filhos... Não. Bom, é ter os filhos que Deus quer que você tenha, porque Ele sabe melhor do que nós o que a nossa família precisa. Estou aqui dizendo que, a felicidade não se resume em ser o centro das atenções ou não dividir.
Você pode até não ser filho único e ser muito mais egoísta que um. Essa não é a questão.

Desculpe, mas o que JESUS ensinou é que devemos amar o próximo, que devemos dividir, doar-se, amar até os inimigos. Ele nos ensinou, na Cruz, que vale a pena dar a vida pelo outro.

Não importa ser ou não filho único para ser feliz. Para ser feliz e ganhar o céu, seja um Jesus no mundo. Tenho certeza, você e eu seremos felizes até na Eternidade, se fizermos a vontade de Deus e vivermos o Evangelho, como Jesus pediu.

Ame, apenas ame e você será feliz.
Felicidade não é ter. A verdadeira felicidade está em Deus.

“Renuncie aos desejos e encontrará, e encontrará o que seu coração deseja.
Tal é a alma que está enamorada de Deus. Não pretende vantagem ou prêmio algum a não ser perder tudo e a si mesma, voluntariamente, por Deus, e nisto encontra todo seu lucro.” (São João da Cruz)


Sâmia Kenia Alencar Vieira
Membro da Com. Católica Gratidão

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Advento, tempo da mais feliz espera!

Para o cristão católico, o ano novo é comemorado no 1° domingo do Advento, quando se inicia o ano litúrgico.
Já estamos na 3ª semana deste novo ano e, como presente, temos a espera pelo Senhor que há de vir. Advento é isso, é a feliz e ansiosa espera, é quando nos preparamos e dizemos: Vem Senhor Jesus!
Viver o nosso ano nos moldes do ano litúrgico é algo muito belo que a Igreja nos concede. O mistério de iniciar uma nova etapa esperando o Salvador, preparando o nosso coração para que nele Jesus nasça e, assim, permaneça durante todo o restante do ano.
É viver a grandeza de Deus Pai que, em seu sublime amor, faz que seu Filho se torne carne e habite entre nós. É ver a singeleza de um Rei que se fez pobre para nos alcançar, é vivenciar a gratuidade de Deus, que se fazendo criança e nosso irmão estende até nós a paternidade e maternidade de José e Maria. É ver o que Deus pode realizar com um coração aberto que diz sim. É tempo de preparar nosso coração para que nele Jesus faça seu natal.
E, além de tempo de preparação para o natal, o advento também é tempo de esperar a segunda vinda de Jesus, a realização da promessa. Tempo de reavivar a nossa esperança pela vida eterna e, se essa esperança ainda não existe, é tempo de cultivá-la.
É o tempo da mais feliz espera!!!!!!
Porque além de todo o amor já demonstrado nos mistérios da encarnação, vida pública, morte e ressurreição do Senhor, bem como do amor que vivenciamos no dia-a-dia, o Senhor ainda nos prepara algo que “os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou”! (I Cor 2, 9)
Portanto, prepare seu coração para o nascimento do Senhor, para que Ele possa crescer contigo durante este novo ano e “fortalecei as mãos enfraquecidas e firmai os joelhos debilitados, porque a vinda do Senhor está próxima”! (Cf. Is 35, 5 e Tg 5, 8b).
Alegre seu coração, exulte de alegria e encha seu peito de esperança! No fim, “Eles virão a Sião, cantando louvores, com infinita alegria brilhando em seus rostos cheios de gozos e contentamento, não mais conhecerão a dor e o pranto”! (Is 35, 10) É assim um pouco da alegria que o Senhor prepara para nós!


Amanda Soares B. de Brito
Membro da Comunidade Cat. Gratidão

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Imaculada Conceição



"O mistério da Imaculada Conceição é fonte de luz interior, de esperança e de conforto. Em meio às provas da vida e especialmente das contradições que o homem experimenta dentro de si e em torno a si, Maria, Mãe de Cristo, diz-nos que a Graça é maior que o pecado, que a misericórdia de Deus é mais poderosa que o mal e sabe transformá-lo em bem"



Papa Bento XVI

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Queridos Amigos e Colaboradores,


Neste final de ano, gostaríamos de agradecer a todos vocês que tem nos ajudado a manter esta obra. Obrigada pela ajuda financeira, material, de serviço e divulgações, mais principalmente por suas orações e súplicas à Deus.

O Natal está chegando e nós da Comunidade Gratidão estamos preparando uma Caridade Especial de Natal. Estaremos distribuindo roupas, brinquedos e comida para pessoas carentes. Por isso, se você puder nos ajude mais uma vez.

A nossa idéia é entregar marmitas na noite de Natal e também ajudar pessoas que estão precisando de roupas e, até mesmo, alegrar o coração de algumas crianças com brinquedos. Também queremos levar Jesus aquelas pessoas que ainda não puderam ter uma experiência com ele.

Estamos arrecadando alimentos, roupas, calçados e brinquedos em bom estado.
Se você puder nos ajudar com qualquer coisa, mande-nos um e-mail no comunidadegratidao@gmail.com ou entregue sua doação na nossa casa de missão, na QNJ 22 casa 32 Taguatinga.

Obrigado mesmo pela ajuda.
Sempre pedimos para Deus que Ele retribua aquilo que nós não conseguimos.
Deus os abençoe.

Comunidade Católica Gratidão
(Presença de amor gratuito ao Senhor)
(61) 3042-4130

domingo, 5 de dezembro de 2010

Santos que fazem do ordinário algo extraordinário

São Domingos Sávio nasceu em Riva de Chieri, na Itália, no ano de 1842. Era filho de uma costureira e de um ferrador. Ao fazer sua Primeira Comunhão, aos 7 anos de idade, fez os seguintes propósitos: “1) Confessar-me-ei com muita freqüência e farei a Comunhão todas as vezes que o confessor me der licença; 2) Quero santificar os dias festivos; 3) Meus amigos serão Jesus e Maria; 4) A morte, mas não pecados.”
Era filho espiritual de Dom Bosco e tinha um ardente desejo de santidade. Um dia, em uma solenidade, Dom Bosco disse a seus filhos: “Cada um escreva num bilhete o presente que deseja de mim. Garanto que farei todo o possível para contentá-los”. No bilhete de Domingos Sávio havia o pedido: “Ajude-me a ser santo”.
Dom Bosco chamou Domingos e deu a ele a fórmula da santidade, que consistia em três passos: “Primeiro: alegria. O que inquieta e tira a paz não vem de Deus. Segundo: deveres de estudo e de piedade. Atenção na aula, aplicação ao estudo, empenho em rezar bem. Tudo isso não por ambição, para receber elogios, mas por amor de Deus e para tornar-se um verdadeiro homem. Terceiro: fazer bem aos outros. Ajude os colegas sempre, mesmo à custa de sacrifício. Aí está toda a santidade”.
Dom Bosco ensinou a Domingos que a santidade consistia em fazer bem as coisas simples, que não era necessário evangelizar nações ou fazer grandes sacrifícios, mas a ser santo no cotidiano, fazendo com que cada minuto da nossa vida seja uma grande oportunidade para se chegar ao céu. A ser alegre, com a paz de Jesus e a amar ao próximo.
Domingos Sávio seguiu a fórmula de Dom Bosco e faleceu em 9 de março de 1857, quando tinha 15 anos. Foi declarado santo pelo Papa Pio XII.
O Papa João Paulo II já falou que precisamos ser santos de calça jeans. Santos que usam do ordinário da vida para chegarem ao extraordinário no Céu. E você? Qual o seu ordinário? O de Domingos era a escola e seus amigos. Talvez o seu seja o emprego, sua faculdade, sua família, seu grupo ou pastoral na Igreja. E é nisto que Deus te quer santo. São nessas coisas que existe a grande oportunidade de chegar ao céu, de estar para sempre com Deus.
A Igreja necessita de santos. O mundo necessita de santos. Você e eu precisamos ser santos. E, mesmo que não tenhamos um “Dom Bosco” em nossas vidas, para que nos ensine a fórmula da santidade, temos a Igreja, as pessoas ao nosso redor, os mandamentos, as bem-aventuranças, as palavras de Jesus e Jesus que é a própria Palavra, para nos mostrar os caminhos a serem traçados.
E porque precisamos ser santos? Porque “a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus” (Rom 8, 19). Para que sejamos felizes, plenamente felizes.

Amanda S. Brandão Brito
Membro da Com. Católica Gratidão

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Bento XVI explica-nos sobre Pedro

A generosidade impetuosa de Pedro não o protege, sem dúvida, dos perigos relacionados com a debilidade humana. Isto é algo que nós também podemos reconhecer em nossa própria vida. Pedro seguiu Jesus com ímpeto, superou à prova da fé, abandonou-se a Ele. Mas chega o momento em que ele também cede ao medo e cai: trai o Mestre (cf. Mc 14,66-72). A escola da fé não é um caminho triunfal, mas um caminho semeado de sofrimento e de amor, de provas e de fidelidade que deve ser renovada a cada dia. Pedro que havia prometido fidelidade absoluta, conhece a amargura e a humilhação da negação: o arrogante experimenta em suas próprias carnes a humildade.(...)
Numa manhã de primavera lhe será confiada esta missão por Jesus Ressuscitado. O encontro se produzirá nas margens do lago de Tiberíades. (...) Assistimos a um jogo de palavras muito significativo. Em grego o verbo filéo expressa o amor da amizade, terno, mas não totalizador, enquanto o verbo agapáo significa o amor sem reservas, total e incondicional. Jesus primeiro pergunta a Pedro: “agapás-me” (Jo21:15). Antes da experiência da traição, o apóstolo sem dúvidas teria dito: “Te amo (agapô-se) incondicionalmente”. Mas agora que conheceu a amargura tristeza da infidelidade, o drama da sua própria fraqueza, diz com humildade “Senhor, te quero (filô-se), quer dizer, “Te amo com o meu pobre amor humano”. Cristo insiste: “Me amas , mais do que eles?” E Pedro repete a resposta de seu humilde amor humano: “Kyrie, filô-se”, “Senhor, te quero como sei querer”. Na terceira vez, Jesus diz simplesmente a Simão: “Fileis-me?”, “Me quer?” Simão entende que a Jesus lhe basta o seu pobre amor, o único de que é capaz e, todavia, está triste porque o Senhor precisou dizer-lhe isto. Por isto responde: “Senhor, Tu sabes tudo, sabes que te quero (filô-se). Dir-se-ia que Jesus adaptou-se a Pedro mais do que Pedro a Jesus! É precisamente esta adaptação divina que dá esperanças ao discípulo, que conheceu o sofrimento da infidelidade. Dele nasce a confiança que o torna capaz de segui-lo até o final: “Siga-me” (Jo21:19) 
A partir desse dia, Pedro seguiu o Mestre com uma consciência clara de sua própria fragilidade: mas esta consciência não o desanimou.  Sabia que podia contar com a presença do Ressuscitado ao seu lado. Desde o ingênuo entusiasmo da adesão inicial, passando pela experiência dolorosa da negação e o pronto da conversão. Pedro está agora disposto a entregar-se a este Jesus que se adaptou à sua pobre capacidade de amar. E a nós mostra também o caminho, apesar de nossa fraqueza. Sabemos que Jesus é bom e nos aceita.

Audiência Geral, 24 de maio de 2006, praça São Pedro.
Parte da Catequese de Bento XVI sobre Pedro, o Apóstolo.  

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Deus é Capaz de Colorir os Corações.

Esses dias eu estava pensando em como resolver uma situação difícil com uma pessoa. Eu pensava em conversar com ela, em pedir para outras pessoas explicarem a situação, em ir a um padre que pudesse orientar, etc. Pensei em várias situações que me ajudassem a convencer o coração dessa pessoa.
Quando eu menos esperava, o Senhor me mostrou que o coração dela estava preto e branco. Jesus me dizia: “Não adianta conversarem ou explicarem as coisas para este coração, só eu sou capaz de colori-lo. Pede para mim!”
Muitas vezes buscamos nas pessoas ou em vários métodos, soluções que possam resolver os nossos problemas, quando na verdade, só Jesus é capaz de colorir e arrumar as feridas nos corações.
Não estou aqui dizendo que as conversas e os conselhos não são bons ou incapazes de ajudar, apenas que quando se trata de atingir corações, só Deus é quem pode fazê-lo.
Por isso, se hoje você quer pedir para Jesus colorir corações que estão fechados, pretos e brancos, machucados, ofendidos, endurecidos, de pedra ou sedentos, vamos rezar juntos. Talvez o primeiro coração a ser colorido seja o seu. Vamos rezar?
“Senhor, Tu conheces cada coração e os formastes para Ti. Tu sabes, melhor do que eu, de que forma colorir e usar os pincéis certos para deixar o que está sem cor, lindamente colorido.
Pega Jesus, o pincel do seu Espírito, da sua Palavra, dos seus servos e da sua Igreja e vai pintando os corações conforme Tu queres. Faz um lindo desenho, em meu coração e no coração daqueles que estão desanimados ou abatidos.
Cura Jesus, os rabiscos que fiz no coração do meu irmão com o lápis das minhas limitações e do meu egoísmo. Apaga os machucados, a sede, a angustia e até as “boas” intenções que tive e que no final geraram mais dores a esses corações.
Tu sabes Senhor como harmonizar as cores, como sobrepor e como despejar, no tempo certo e com o cuidado certo, para fazer a tua obra.
Ahhhhh Jesus Amado, vem ser o pintor da obra perfeita que queres fazer na minha e na vida dessas pessoas. Usa o nosso coração como uma tela, para fazer o lindo desenho da santidade.

Nós confiamos em Ti, Lindo Pintor de Corações!
Amém.”
Confia irmão! Jesus está cuidando de tudo, ele não é indiferente a nós!!!!!


Sâmia Kenia Alencar Vieira
Membro da Comunidade Gratidão

Testemunho da Fabiana, frequentadora da Comunidade

Gostaria de partilhar com vocês uma parte deste testemunho enviado pela Fabiana, frequentadora da Comunidade Gratidão.

Querida e Amada Comunidade Católica Gratidão...


Quando eu falo que “Amo essa Comunidade” não estou falando das pessoas e sim do carisma que vocês têm....Eu, como visitante a 1 ano da Comunidade, venho por essa carta contar da minha caminhada religiosa.Sou de uma família de classe média, a mais velha de três irmãos e também a única que estou na caminhada religiosa. Sou batizada, catequizada, perseverada e crismada na Igreja Católica, aqui na Paróquia São Paulo Apostolo.  Foi nessa igreja que eu fiz todo o meu ínicio religioso.  
Foi nessa Igreja que eu participei de um grupo de jovens que se chamava “Jovens Em Oração Vivendo o Exemplo de Maria”; nesse grupo também fui coordenadora durante 1 ano e nesse período, aprendi a dar valor e a entender como é difícil estar à frente de um grupo.  Também aprendi  a amar um Deus que nos ama e que está sempre do nosso lado. 

Fiquei nesse grupo um total de quase 6 anos... e o guardo no coração.
Sai do grupo e aí começou o meu afastamento da Igreja. Eu só ia as Missas aos domingos e não fazia mais nada. Mas me aconteceu uma coisa para que eu me afastasse mais...
Comecei a namorar uma pessoa que se dizia católica, mas que não era praticante e foi aí que tudo começou para que eu caísse na cilada do mundo. Fiquei afastada da Igreja quase três anos. Foi a pior coisa que eu já fiz para mim mesma!  E depois do término do namoro, fiquei ainda mais afastada da Igreja.
Mas aí vem a coisa boa! Estava eu vendo a página da Canção Nova e vi um anúncio de um retiro de vocês (...) Nesse momento eu queria muito fazer  um retiro porque estava necessitada a voltar para perto de Deus. Porém não foi dessa vez que eu pude conhecer e fazer o retiro de vocês e voltar para o Amor de Deus... Tive que esperar mais 1 ano para conhecê-los.  

Até que no mês de Maio de 2009 pude fazer um retiro... O EIS A TUA MÃE.  
Foi um renascimento para mim! Pude voltar a sentir o Amor de Deus.
E desde desse dia, estou na caminha de muitos altos e baixos. Porém buscando cada dia estar mais perto de Deus e do Amor Dele. Amor que me alimenta todos os dias. 

Sei que ainda revivo, às vezes, as coisas sombrias da época que eu me afastei de Deus, mas agora é diferente porque posso até viver um pouco nessa época, mas tenho um Deus que me aceita e me Ama do jeito que eu estou. 

Tem dias que me sinto suja com os meus pecados, mas vou ao Padre me confessar e sempre volto para o Amor de Deus.
Durante esses anos que estou na caminhada dentro da CCG, Deus me mostrou e mostra como Ele estava e sempre está do meu lado. Ele está aqui para me Amar a todo instante. 

Percebo como eu perdi tempo com as coisas sombrias do mundo e não dei o valor ao Amor de Deus. Hoje eu sei dar valor a cada pedacinho desse amor e sou feliz a cada dia por isso...  Um Amor que me mostrou e mostra todos os dias a sua força.  Deus me Ama. E eu Amo a Deus.Fabiana Oliveira de Morais

Mande o seu também para nós. Vamos partilhar as maravilhas de Deus.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Dia do Músico

Olá,

Ontem, dia 22 de Novembro, comemorou-se o dia do músico.
Nesta ocasião convido você, músico de Deus, a refletir um pouquinho sobre este ministério tão lindo e eficaz que nos foi confiado.

Somos ministros de Deus, chamados a trabalhar neste campo vasto e fértil da música. Ele nos capacita, reveste de uma sensibilidade, aguça nossos sentidos, estende nosso olhar e alarga nossos corações, tudo pela sua graça, obra do seu Espírito, para que nos tornemos cada vez mais instrumentos íntimos e eficazes em Suas mãos.

Você músico é chamado a ser íntimo de Deus, e essa intimidade levará todos a sentirem a presença de Deus através  da sua música.

Eu tenho vivido uma frase que diz: " O meu tocar e o meu cantar é o transbordamento da minha intimidade com o meu Senhor!". Não tem como ser um músico de Deus, sem ser intimo e amar este Deus!

Fizemos memória também ontem de Santa Cecília, padroeira dos músicos, que viveu esta profunda intimidade com Deus, intimidade essa que não só se manifestou em seu dom na música, mas também que a levou a pertencer inteiramente ao seu Senhor.  Entregando sua virgindade e tudo mais o que tinha de precioso,  sua música, sua voz  e por fim sua própria vida, martirizada por causa de Deus.

Você músico pertence a Deus! É tudo obra e graça do seu Senhor! Nada te pertence.

Infelizmente em nossa caminhada nos deixamos levar e seduzir pelo nosso ministério e pelo trabalho que realizamos, muitas vezes movidos pelo orgulho e vaidade que essa obra oferece, corremos o risco de esquecer o que verdadeiramente conta e restará, ou seja, Deus!

O meu fundador Regis uma vez me disse: "Você tem que estar acima de seu instrumento, utilizá-lo para o seu crescimento, sua intimidade, sua santificação, pois se não ele só se tornará escudo que pára a graça de Deus".
Temos que viver a intimidade para não sermos levados pela iniquidade.

Hoje é o dia para darmos graças a Deus por aqueles que Ele elegeu e que semeiam o céu através da música, cantando, compondo e tocando. Peçamos sempre, por intercessão de Santa Cecília, as graças para ser um bom músico: ser íntimo e  inteiro de Deus.


Daniel Gomes
Membro da Com. Católica Gratidão

Frase Vencedora!!!

A frase vencedora foi:

" Quisera ser como Maria e amar-te, meu Deus, sem tantas razões, sem mais ideias, por boas que sejam. Quero só a ideia de amar-te."
Santa Teresinha do Menino Jesus
Quem ganhou o Terço da Terra Santa foi a Karla, da Paróquia Santa Teresinha de Taguatinga.
(Karla e Regis)


Veleu pela ajuda e pelas lindas frases que vocês postaram. Deus os abençoe!!!!!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Santa Josephina Bakhita

Josephine Bakhita (1869 – 8 de fevereiro de 1947) foi uma freira católica de origem africana, que viveu e exerceu o ministério religioso na Itália durante 45 anos.  Em outubro de 2000 foi declarada santa pela Igreja Católica.

Bakhita nasceu em uma importante família de Olgossa, aldeia situada na região de Darfur, oeste do Sudão.  Seu pai era irmão de um chefe tribal.  Aos nove anos foi raptada por traficantes árabes de escravos e durante os próximos oito anos foi vendida e revendida cinco vezes nos mercados de El Obeid e Khartoum.  O trauma provocado pelo rapto levou-a a esquecer seu próprio nome e o nome pelo qual a conhecemos é composto pelo nome a ela dado pelos traficantes de escravos (bakhita, termo árabe que significa afortunada) e o nome cristão que ela adotou na vida adulta. 

Bakhita sofreu muitas brutalidades durante o cativeiro.  Certa ocasião o filho de seu senhor espancou-a tanto que ela passou um mês incapacitada de levantar-se de seu colchão de palha.  Recordou mais tarde que a mais aterrorizante lembrança foi a de seu quarto senhor, um oficial do exército otomano, que mandou marcá-la e aos demais escravos como sua propriedade, por meio de um procedimento que se assemelhava à escarificação e à tatuagem.  Em suas memórias, escritas em italiano muito anos mais tarde, ela evoca o momento em que um prato com farinha, um prato com sal e uma navalha foram trazidos por uma mulher, que desenhou padrões em sua pele e então fez cortes profundos, seguindo as linhas traçadas, aplicando nas feridas sal e farinha para garantir cicatrizes permanentes.  Mais de sessenta padrões foram cortados em seu peito, barriga e braços.

Seu último senhor foi um diplomata italiano, Callisto Legnani.  Ele e seu amigo, Augusto Michieli, compraram-na e a levaram para a Itália.  Ela tornou-se babá da filha de Michieli, Mimmina.  Em 1888 ou 1889 Bakhita foi deixada sob os cuidados das Irmãs de Canossa, em Veneza, enquanto a família Michieli se mudou, a negócios, para o Mar Vermelho.  Ela foi batizada em 1890.

Quando os Michieli voltaram para buscar a filha deles e Bakhita, esta última não quis acompanhá-los.  A sra. Michieli tentou forçar a situação, mas a diretora da escola que Bakhita e Mimmina haviam frequentado em Veneza queixou-se às autoridades.  Um tribunal italiano decidiu que, como o Sudão havia tornado ilegal a escravidão antes do nascimento de Bakhita, e como a lei italiana de modo algum reconhecia a escravidão, ela, na verdade, jamais havia sido escrava.  Agora Bakhita atingia a maioridade e achava-se, pela primeira vez na vida, controlando de seu próprio destino.  Escolheu permanecer com as Irmãs de Canossa.
 
Em 1896 Bakhita juntou-se permanentemente às irmãs e, em 1902, foi designada para um estabelecimento religioso em Schio, na província de Vicenza, norte da Itália, onde passou o resto da vida.  O único período prolongado que passou longe de Schio foi entre 1935 e 1938, quando ajudou a preparar jovens freiras para trabalhar na África.

Durante os 45 anos de permanência em Schio, Josephine foi habitualmente designada para exercer a função de porteira e, assim, estava em frequente contato com a comunidade local.  Sua gentileza, a voz calma, o constante sorriso se tornaram muito conhecidos e os moradores de Vicenza até hoje a ela se referem como la nostra madre moretta (a nossa freira moreninha).  Seu carisma especial e sua reputação de santidade foram notados por sua ordem religiosa e ela foi instruída a publicar suas memórias e a fazer palestras sobre suas experiências, o que a tornou famosa em toda a Itália.  Seus últimos anos foram marcados pela dor e pela doença, mas ela conservou suas boas disposições e, sempre que lhe perguntavam como estava, Bakhita sorria e respondia “como o Senhor deseja”.

Em seus derradeiros dias suas recordações se voltaram para os anos de escravidão e, em delírio, ela gritava: “Por favor, afrouxem os grilhões… eles são tão pesados”.  Josephine morreu no dia 8 de fevereiro de 1947.  Durante três dias seu corpo ficou exposto e milhares de pessoas foram prestar-lhe a última homenagem.

Os pedidos de canonização começaram imediatamente e o processo se iniciou em 1959, apenas doze anos após suas morte.  Em 1o de dezembro de 1978 o Papa João Paulo II declarou Josephine Venerabilis, o primeiro passo da canonização.  Em 17 de maio de 1992 foi declarada Beata e o dia 8 de fevereiro foi designado como o dia de sua festa.  Em 1o de outubro de 2000 foi canonizada e tornou-se Santa Josephine Bakhita.  É venerada como uma santa africana moderna e como santa de especial relevância para a escravidão e a opressão.  Foi proclamada santa padroeira do Sudão.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

O Cientista e o Estudante

Um senhor de 70 anos viajava de trem, tendo ao seu lado um jovem universitário que lia o seu livro de ciências. O senhor, por sua vez, lia um livro de capa preta.

Foi quando o jovem percebeu que se tratava da Bíblia, e estava aberta no livro de Marcos. Sem muita cerimônia o jovem interrompeu a leitura do velho e perguntou:

- O senhor ainda acredita nesse livro cheio de fábulas e crendices?

- Sim, mas não é um livro de crendices. É a Palavra de Deus. Estou errado?

- Mas é claro que está! Creio que o senhor deveria estudar a História Universal. Veria que a Revolução Francesa, ocorrida há mais de 100 anos, mostrou a miopia da religião. Somente pessoas sem cultura ainda crêem que Deus tenha criado o mundo em seis dias. O senhor deveria conhecer um pouco mais sobre o que nossos cientistas pensam e dizem sobre tudo isso.

- É mesmo? É o que pensam e dizem os nossos cientistas sobre a Bíblia?

- Bem, respondeu o universitário, como vou descer na próxima estação, falta-me tempo agora, mas deixe o seu cartão que eu lhe enviarei o material pelo correio com a máxima urgência.

O velho então, cuidadosamente, abriu o bolso interno do paletó e deu o seu cartão ao universitário.

Quando o jovem leu o que estava escrito, saiu cabisbaixo, sentindo-se pior que uma ameba.

No cartão estava escrito:
Professor Doutor Louis Pasteur
Diretor do Instituto de Pesquisas Científicas da Universidade Nacional da França.


“Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima” (Pasteur).



(Texto tirado de http://blog.bibliacatolica.com.br/tag/louis-pasteur/)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

A minha vontade, meu Senhor, não é tirar-Te da cruz.

A minha vontade, meu Senhor, não é tirar-Te da cruz.
Porque sei que nela, mesmo com todo sofrimento dos meus pecados, o Senhor está à vontade, pois está no auge do Vosso amor por mim.
Seria loucura minha querer tirar-Te dela, seria minha própria morte.
Foi nela que o Senhor me deu e dá a vida.
O que desejo, Amado, é subir nela e com a minha vida arrancar alegres sorrisos de Tua face, Senhor.
Quero subir em Tua cruz e aí, Te abraçar e beijar. Quero aí, Te adorar em espírito e verdade.
Quero subir nela, e, mesmo sabendo que a minha presença trará mais algumas dores e chagas, quero aí estar porque sei que o Senhor já foi até o fim por mim.
Quero contemplar os Teus adornos meu Senhor, tuas chagas, feridas, espinhos, cusparadas, ultrajes... e, mesmo sabendo que foram os meus pecados que os criaram, quero, com Tua graça, me sentir feliz, porque sei que o Senhor os aceitou e me amando, os transformou em Salvação.
Quero Senhor, com minha vida, apesar de minhas limitações e inconstâncias, arrancar alegres sorrisos de Tua face, enquanto o Senhor, mesmo ressuscitado, ainda permaneces em Tua cruz de Amor.

Regis Vieira Silva
Fundador da Com. Católica Gratidão

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

"Frase de Santos"


Estamos reunindo as frases mais lindas dos Santos da nossa Igreja. Ajude-nos com as que nos incentivam a buscar o Céu.

Escreva um comentário, nesta postagem, com a frase do Santo que você mais gosta, ou a que você acha bem diferente, ou até mesmo com aquela que mais você tem vivido ultimamente, e concorra a um terço da Terra Santa.

Não esqueça também de colocar o seu nome e e-mail para que possamos entrar em contato.

Se você quiser, conte-nos também o seu testemunho com esta frase.

A frase será escolhida dia 20/11, pelos membros da Comunidade.


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Papa lança documento sobre Palavra de Deus na vida da Igreja

Palavra é ''fonte de constante renovação'', diz Papa

A Palavra de Deus é o tema central do mais recente documento escrito por Bento XVI, a Exortação Apostólica pós-sinodal Verbum Domini.
O texto recolhe as 55 reflexões e propostas da XII Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que aconteceu entre 5 e 26 de outubro de 2008 com o tema "A Palavra de Deus na vida e na missão da Igreja".

"Desejo assim indicar algumas linhas fundamentais para uma redescoberta, na vida da Igreja, da Palavra divina, fonte de constante renovação, com a esperança de que a mesma se torne cada vez mais o coração de toda a atividade eclesial", indica o Papa na introdução do documento.

A divulgação aconteceu durante uma coletiva na Sala de Imprensa da Santa Sé na manhã desta quinta-feira, 11, às 12h (em Roma – 9h no horário de Brasília).
Estrutura

De acordo com o secretário-geral do Sínodo, a Exortação possui múltiplos objetivos:

1 - Comunicar os resultados da Assembleia sinodal; 2 – Redescobrir a Palavra de Deus, fonte de constante renovação eclesial; 3 – Promover a animação bíblica da pastoral; 4 – Sermos testemunhas da Palavra; 5 – Iniciar uma nova evangelização; 6 – Favorecer o diálogo ecumênico; 7 - Amar a Palavra de Deus.
(Texto tirado do Site da Canção Nova - www.cancaonova.com )

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Terço nas Famílias

Estamos cadastrando pessoas que queiram que a Comunidade Gratidão rezem o Santo Terço nas suas casas, em família.

Caso você esteja interessado, é só mandar um e-mail para comunidadegratidao@gmail.com , com o seu nome, telefone e endereço, que entraremos em contato para marcarmos.

Abraços Fraternos

Eu cansei de buscar fora o que tá dentro, e você?

Na leitura de um livro sobre o autoconhecimento a partir da experiência de Deus, muitas coisas me fizeram refletir por esta busca de mim mesma.

Hoje, a busca pelo autoconhecimento que o mundo prega é quase tão intensa quanto a busca da ascensão financeira. Para alguns, uma é consequência da outra.
Vemos diversos livros e artigos (sem referência sólida) que indicam o caminho para o sucesso, o caminho da autoafirmação social.

Caros irmãos, buscar se conhecer por meio de teses em fundamentos pode ser desastroso. No fim das contas, o que elas possibilitam não é que você se conheça, mas, sim, que você se enquadre, a qualquer preço, num modelo de sucesso padronizado com requisitos ofensivos a natureza humana.

É assim em tudo que o mundo nos oferece, aquela falsa sensação de liberdade e auto controle que aprisiona e entristece a alma. Quantos homens e mulheres que se mutilam para ficar mais parecidos com modelos de revista, quantas crianças que pulam fases importantes por terem tantas informação e má formação que as tornam precoces, quantos matrimônios que terminam porque seguem o modelo encenado nas novelas.

Nós somos feitos à imagem e semelhança de Deus, portanto para um verdadeiro progresso pessoal e espiritual precisamos experimentar Deus.

Na medida em que experimentamos que Deus é Amor, nos descobrimos muito amados. O autoconhecimento a partir da experiência de Deus nos torna homens e mulheres verdadeiramente livres de padrões e expectativas superficiais e muitas vezes cruéis.

O verdadeiro autoconhecimento nos revela nossas fraquezas e más tendências e nos permite abandoná-las ou purificá-las à luz de Deus. O pecado é uma distorção, uma deturpação do ser humano e, portanto, pode ser deixado já que não faz parte da essência do homem.

Hoje, muitas pessoas partilham de problemas de baixa auto-estima, não se acham bonitas, ou não se acham interessantes, inteligentes ou mesmo dignas de algo. A maioria dos problemas de auto-estima refletem a nossa vontade e necessidade de sermos amados.

Eu e você já fomos amados de muitas maneiras e por muitas pessoas, pai, mãe, irmãos, amigos, família, namorado, esposo. Mas por melhor que seja o relacionamento, ser amado por qualquer um deles é insuficiente para o nosso coração, para a nossa alma.

Dentro de cada um de nós habita o Espírito Santo, que é Deus, que é puro Amor e que nos ama com um amor incondicional e inabalável. Só este amor é capaz de acalmar nossas almas e nos conduzir à real e eterna felicidade.

Eu cansei de buscar fora o que tá dentro, e você?

Faça a experiência de Deus na sua vida, se dê uma chance de ser verdadeiramente feliz. Busque-O enquanto Ele se deixa encontrar.
Se abra e experimente Deus e permita ele te levar a se conhecer e nesse conhecimento de si encontrá-Lo em ti!

 Tuani Sampaio
Membro da Com. Católica Gratidão

Divulgando evento da Comunidade Obra de Maria

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Padre Pio, meu Amigo!

São Pio é conhecido por muitos como o São Francisco de Nossos Dias ou como o Padre que recebeu os estigmas de Jesus. Suas horas em atendimento no confessionário, sua intimidade com seu anjo da guarda, sua preocupação com os pobres e doentes, sua fervorosa devoção à Maria Santíssima e, principalmente, pela forma em que celebrava a Santa Missa fazem dele um dos santos mais divulgados atualmente.
Muitas coisas poderiam ser escritas aqui, para falar de tal exemplo de santidade, contudo, gostaria de expressar o que ele é para mim: verdadeiramente um amigo. Daqueles que você sabe que pode contar? Então, é assim.
Um amigo que com sua intimidade com Jesus ensina meu coração a ser íntimo também. Com esse amigo eu aprendi a dizer: “Fica comigo, Senhor, pois desejo amar-te muito e permanecer sempre em tua companhia”. Ou, nos momentos de fraqueza, a pedir: “Fica comigo, Senhor, porque sou fraco e preciso da tua força para não cair tantas vezes”. Nos momentos de decisão, dizer: “Fica comigo, Senhor, para me dares a conhecer tua vontade”. E, principalmente para pedir ao Senhor o dom de Sua companhia e todos os dias repetir para Jesus: “Fica Comigo, Senhor, porque embora minha alma seja tão pobre, quero que se transforme em um lugar de consolação para ti, um ninho de amor”.
Um amigo que soube amar a Cruz e se entregar por ela. Um amigo que aceitou as dificuldades e sofrimentos por amor ao Senhor, pelas almas e por seus filhos. Um amigo que obedeceu a Igreja, mesmo a custa de sacrifício. Um amigo que me inspira e me ensina maneiras de como agradar a Jesus. Um amigo que disse: “Fica comigo, Senhor, pois é só a Ti que procuro, teu Amor, tua Graça, tua Vontade, teu Coração, teu Espírito, porque Te amo, e não peço recompensa alguma senão o aumento deste amor”. Um amigo que é verdadeiramente um exemplo a ser seguido.
E, pra testemunhar a você a certeza dessa amizade, e de quanto ela é correspondida, um dia li a seguinte frase de São Pio: Deus nunca me recusou um pedido. Nesse mesmo dia, antes de dormir, em minha oração eu disse: Padre Pio, já que Deus nunca te recusou um pedido, me socorre, por favor! Contei a ele o que eu precisava e novamente pedi sua intercessão. No outro dia a graça já havia acontecido!
Pedi ajuda a meu amigo naquela noite, peço quando vou confessar, nas horas de tristeza ou também para compartilhar comigo os momentos de alegria. Às vezes, o convido a me ensinar a adorar ou a fazer minha oração pessoal e, também, para estar comigo nas coisas mais simples do meu cotidiano.
Tenho um amigo em quem eu posso confiar. Convido você também a chamá-lo para ser seu amigo, a contar com sua intercessão! E, além disso, o mais importante, o convido a tentar amar e agradar ao Senhor um pouquinho de como ele O amou e O agradou.

Amanda Soares B. Brito
Membro da Com. Católica Gratidão

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Voz, imagens e benção de São Padre Pio

video

O Mundo Precisa de Santos

Muitos acontecimentos dolorosos têm se verificado este ano. Quantos questionamentos e suposições as pessoas já fizeram sobre a causa dos fenômenos cósmicos e das convulsões sociais! Citam-se, entre outras, as agressões à natureza, as injustiças, o esfalecimento da família, o desprezo pelos valores éticos. Poucos se preocupam com um motivo que pesa na origem dos dramas da humanidade: a ausência de santos, de gente que busque, na intimidade com Deus, o sentido da própria vida. Hoje são muito evidentes as armadilhas do mal, que só perde sua força quando se bate com testemunhos de fé e santidade. Está provado, em toda a vigência da história, que o ser humano não consegue derrotar a violência com a agressividade nem vencer a maldade com o coração fechado à compaixão e ao perdão.

Atualmente há grande preocupação com a formação intelectual e preparo físico. As academias funcionam intensamente, e as pessoas estão sempre buscando cursos que lubrifiquem sua inteligência e renovem seus conhecimentos. Mas quantos se empenham em ser mais fiéis à sua vocação à santidade?

Talvez pareça antiquado propor santidade a quem almeja ser campeão em tantos torneios da atualidade. Mas, na verdade, se o cristão não busca viver a vontade de Deus e fazer do seu cotidiano um reflexo da misericórdia e justiça do Pai, é difícil à humanidade encontrar um ponto de apoio que lhe dê segurança em meio às ameaças do momento. A sociedade e a Igreja precisam de santos, porque eles são um testemunho dos valores de que o ser humano carece para ser feliz neste mundo e na eternidade.


D. Geraldo Majella Agnelo
Cardeal Arcebispo de Salvador
(Texto tirado do Livro da Liturgia Diária, do mês de Novembro de 2010)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Pequena Lâmpada

"Ir. Maria da Eucaristia queria acender os círios para uma procissão; ela não tinha fósforos mas, vendo a pequena lâmpada que queima diante das relíquias, aproximou-se dela. Que pena! Encontra-a quase apagada, restando apenas uma pálida claridade sobre a mecha carbonizada. No entanto, ela consegue acender o seu círio e, por meio desse círio, todos os da Comunidade foram acesos. Foi, pois, aquela pequena lamparina, quase apagada, que produziu aquelas lindas chamas, que por sua vez, podem produzir aquelas lindas chamas que, por sua vez, podem produzir uma infinidade de outras e mesmo inflamar o universo. No entanto, seria sempre à pequena lamparina que se deveria a causa primeira desse embrasamento. Como poderiam glorificar-se as belas chamas, sabendo que tinham feito um incêndio assim, uma vez que só foram acesas em consequência da pequena centelha!....

É a mesma coisa quanto à Comunhão dos Santos. Muitas vezes, sem que o saibamos, as graças e as luzes que recebemos são devidas a uma alma escondida, porque o bom Deus quer que os santos comuniquem a graça uns aos outros, pela oração, para que no Céu se amem com grande amor; com amor ainda bem maior que o da família, mesmo a família mais ideal da terra. Quantas vezes pensei que podia dever todas as graças que recebi às orações de uma alma que as tivesse pedido ao bom Deus e que só conhecerei no Céu.

Sim, uma centelha minúscula poderá fazer nascer grandes luzes em toda a Igreja, como doutores e mártires que, sem dúvida, estarão bem acima dela no Céu; mas como se poderia pensar que a glória deles não se tornará sua?

No Céu não se encontrarão olhares indiferentes, porque todos os eleitos reconhecerão que devem, uns aos outros, as graças que merecem a coroa para eles.


(Santa Teresinha do Menino Jesus)