quinta-feira, 31 de março de 2011

Dia de adoração!

Bom dia!
Hoje é quinta, dia especial de adoração!
Dia em que o Senhor exposto no Santíssimo Sacramento espera o seu encontro! Para que você possa ser mais Dele e Ele mais seu!
Um vídeo para te inspirar e motivar a correr para uma capela e adorar nosso Senhor!

quarta-feira, 30 de março de 2011

Cantinho de Maria

"Cansei! Cansei de fazer planos de virtude que duram três meses. Cansei de fazer promessas de conversão que não consigo cumprir. Este ano, resolvi fazer diferente. Nada de promessas. Nada de planos. Resolvi pedir. Isso mesmo: pedir ao invés de dar, esperar ao invés de prometer. Pedir, abrir o coração de par em par e esperar tudo a que eu não tenho direito, assim, cara de pau, mesmo, pedindo o que não mereço, esperando o que não conquistei, confiante como quando era menina e meu pai dizia: 'Abre a boca e fecha os olhos'. Resolvi pedir a Deus para ser uma Tilma.


Provavelmente, você não sabe o que é uma Tilma. Explico: quando Nossa Senhora apareceu a Juan Diego, deixou sua imagem estampada na roupa dele, lembra? Pois bem, aquela roupa de tecido grosso e rude, nada artístico, chama-se, na língua dele, uma Tilma. Em 1992, a Patty Mansfield, a primeira pessoa a receber o que hoje chamamos o 'Batismo no Espírito Santo', fez a Deus o mesmo pedido que eu fiz este ano. Provavelmente não foi no primeiro dia do ano, mas fez. O pedido que fizemos, com toda a cara de pau, a Deus este ano, foi:


Oh, Senhor Santíssimo, Tu que podes fazer todas as coisas, faze de mim uma Tilma! Para transparecer Teu amor a todas as pessoas do mundo.



Isso mesmo! Não quero menos que transparecer o amor de Deus a todas as pessoas do mundo inteiro e, como isso, para mim é impossível, peço e espero de Deus, que tudo pode. 



Tu fizeste a imagem de Tua Mãe Misericordiosa aparecer na túnica de Juan Diego tantos anos atrás. Se aquele tecido tão rude pode atrair a Tua atenção e ser útil ao Teu plano, certamente uma alma desejosa como a minha pode também servir aos Teus propósitos.



Isso mesmo! Cansei de fazer meus planos e chamá-los de planos de Deus. Inverti as coisas: não faço planos e Deus me usa como usou o pano rude da Tilma do Juan Diego. Nada de canseira, nada de desgastes, nada de decepções comigo mesma. Deus faz o que quer, eu desejo, digo sim, e pronto: tudo fica perfeito!



Tira de mim tudo o que possa estragar ou distorcer o trabalho da Tua mão. Que o Teu Espírito Santo me faça limpa e pronta para receber tão grande dom.


Aposto como você pensou em limites, em fraqueza não foi? Pois errou. Não são essas coisas que precisam ser tiradas para que Deus possa nos usar. Pelo contrário! Se as acolhemos com humildade e amor, elas se tornam ajuda formidável para não pecarmos e, assim, acabarmos distorcendo o trabalho da mão de Deus. Não pedi a Deus para não ser limitada – Ele teria que me fazer Deus e, como Deus não é feito, não pedi este absurdo. Tampouco pedi a Deus para não ser fraca – estragaria seu plano perfeito de deixar em mim as fraquezas para que eu prove meu amor por Ele. Não! Não pedi a Deus coisas que são contrárias à verdade, à fé e à contingência humana! Pedi, pelo contrário, aquilo que só o homem pode receber conscientemente de Deus: a confiança e o abandono. Sendo confiante e abandonada, o trabalho da mão de Deus não será distorcido ou estragado. Estarei pronta para receber todos os dons que não mereço! Oh, bendita liberdade!


Imprime em mim a imagem de Tua Mãe, pura e santa. Que seu modo de ser, sua presença, seu amor sejam estampados em mim indelevelmente.



Viu?!? Não disse?!? É o abandono de Maria, a confiança de Maria! É aí que Deus se estampa!
Neste tempo em que a cultura pagã ameaça iludir mais uma vez o Teu povo e destruir a vida humana, faz com que haja um novo milagre de graça.



Como você vê, o milagre é da graça, não dos meus esforços, planos e promessas. Basta dizer 'sim' e colaborar. Tão simples! E nós, que costumamos desconfiar do que é simples, fazemos tão complicado!!! Será que a gente pensa que, complicando, a coisa fica mais 'importante'?




Envia a Tua Mãe para uma nova evangelização. Sobre o tecido tão áspero de minha vida, desenha este retrato que tanto te agrada... a imagem de Maria... Aquela que abriga e traz Jesus.

Você percebe? Ser uma Tilma não é como uma operação plástica que tem por finalidade somente a beleza. Ser uma Tilma tem duas finalidades: a evangelização (existe Maria sem evangelização? E evangelização sem Maria, existe?) e, como diz Teresinha, 'fazer feliz a Deus', a quem tanto agrada a imagem de Maria.



Que esta mulher tão bela, vestida de sol, viva seu triunfo em mim, esmagando a Serpente, irradiando a Tua misericórdia e levando à fé todos os que a contemplam.



Veja só! Como Teresinha, resolvi querer tudo, pedir tudo: abro a boca e fecho os olhos para que Maria triunfe sobre o mal que existe em mim – e continuará a existir, apesar de meus planos e promessas! Assim, conhecendo o mal que me habita, me abandone de tal forma à ação de Deus por Maria, deseje tanto amar a Deus deixando-me ser amada por Ele, que possa irradiar aos homens não meus belos e virtuosos esforços, mas a misericórdia de Deus, que leva à fé todos os que a vêem estampada na fraca, limitada e infiel, mas desejosa vida de alguém como eu.



Bela, grandiosa alegria! Bela, grandiosa liberdade! Sim! Abro a boca e fecho os olhos! Recebo tudo a que não tenho direito! Recebo gratuitamente, com e como Maria! Meu 'sim', meu desejo concreto, é a única parte que me cabe! Neste ano, Senhor, abro a boca e fecho os olhos! Faze de mim uma Tilma!"














Emmir Nogueira, co-fundadora da Comunidade Shalom

terça-feira, 29 de março de 2011

Rifa dos Santos!

É hoje!


Hoje acontecerá o sorteio da Rifa dos Santos! A pessoa sorteada vai ganhar um quadro do Papa João Paulo II!


Esta rifa foi feita em comemoração à beatificação de nosso querido baluarte. Gratidão por você que nos ajudou! Assim, você estende a nós sua mão e sustenta conosco esta obra!


Se você adquiriu alguma rifa, não deixe de comparecer na adoração de hoje! Quem sabe o santo que você escolheu não será sorteado e será você a levar o quadro para casa! Boa sorte!

Conselho de Santa Teresa de Jesus

Muitas vezes nos encontramos em tempo de "secura" ou "deserto" espiritual e nos atormentamos. Quem sabe, se seguirmos o conselho de Santa Teresa, poderemos acalmar nosso coração e entender o que Deus quer de nós nesse momento:

"Assim o torno a avisar e embora o repita muitas vezes, não faz mal, porque importa muito: ninguém se atormente nem aflija com secura, inquietação ou distração nos pensamentos. Se quer conquistar a liberdade de espírito e não andar sempre atribulado, comece por não se assustar com a cruz e verá como o Senhor também o ajuda a levá-la, e o contentamento em que anda e o proveito que tira de tudo; porque já se vê que, se o poço não mana, não seremos nós que lhe poderemos pôr água. Verdade é que não devemos estar descuidados: quando houver água, devemos tirá-la; já Deus então quer por este meio multiplicar as virtudes." 








Texto extraído do livro Vida de Santa Teresa de Jesus escrita por ela própria, p. 63.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Adoração Perpétua

Convidamos você a participar conosco da Adoração Perpétua na Paróquia Santíssimo Sacramento, na 906 Sul!


Nosso horário é de 03h00 às 06:00, todo dia 29 (de hoje para amanhã)!


Venha partilhar deste momento especial conosco, para que juntos possamos render ao Senhor uma linda adoração!


"Mas qual o fim que se propõe Jesus Cristo na instituição da divina Eucaristia?
Propõe-se conquistar o homem, obter-lhe o amor soberano. É de fato só para ser amado dos homens, para possuir-lhes o coração e ser o princípio de sua vida que Jesus Cristo instituiu o Santíssimo Sacramento do Altar" (São Pedro Julião)
 

Música da Semana!

Boa tarde!
Que sua semana seja cheia da água viva que o Senhor tem para nos oferecer! E que, cheios do Espírito Santo, possamos adorar o Senhor em Espírito e em Verdade!
Abaixo, uma música para te inspirar a entoar um novo canto!

Espaço do Músico

Olá, bom dia!
Hoje, em nosso Espaço do Músico,  Luiz Carvalho, fundador da Comunidade Recado, ensina qual o melhor tom para se cantar. Que você que é músico possa aproveitar a dica e exercer seu ministério cada dia melhor para o Senhor!

sexta-feira, 25 de março de 2011

Anunciação do Senhor!

Olá, bom dia!
Hoje é dia de festa na Igreja! Dia de comemorar o SIM de Nossa Senhora à vontade de Deus! Graças ao FIAT, o Verbo se fez carne, habitou entre nós e continua habitando em cada capela e em cada celebração da Santa Missa!
Que seja para nós um dia de agradecimento à Virgem Mãe por tamanho presente! E que possamos, através de sua intercessão, ser dóceis à Vontade de Deus!

Perfumes de São Pio


“Se Deus permite que você sofra durante toda a sua vida, fique calmo e seja paciente. Teu amor a Deus será então totalmente gratuito – e isso é próprio dos santos!”

quinta-feira, 24 de março de 2011

Tipos de Jejum

Olá!
Amanhã é sexta-feira e, como estamos na quaresma, é também um dia bem adequado para a prática do jejum. O monsenhor Jonas nos ensina que o jejum é uma riqueza que precisamos reconquistar. É uma forte expressão da comunidade que decidiu fazer uma conversão, começar uma vida nova. E, para nos ajudar a Canção Nova fez o infográfico abaixo. Uma ótima sexta-feira pra você!


Eu queria ser rica, bem rica!

Estamos entrando na Quaresma. É…mais uma quaresma, à qual uma grande parte dos batizados permanece indiferente. Mais quarenta dias que passam iguaizinhos aos outros exceto, talvez, por uma observação cansada: “Lá vai a gente ter de comprar ovos de páscoa outra vez.”

Preciso de sua ajuda. Veja bem: no natal, tem toda aquela questão de consumismo, de apelo emocional, de propaganda enganosa, de prestações a pagar no ano seguinte, mas, pelo menos, se faz barulho, se faz estardalhaço. Sabe-se, bem ou mal, adequada ou inadequadamente, que alguma coisa está para acontecer. Um menino – que a grande maioria não conhece direito, está para nascer e alguns de boa vontade fazem a infalível novena de natal nos prédios, nas famílias. Melhor que nada, embora muito pífio para o meu gosto.
Na quaresma, o que temos? Silêncio. Temos, é verdade, a campanha da fraternidade que fala da fraternidade a que se propõe. Muito justo. Mas, onde é mesmo que se fala explicitamente de Jesus, de Deus, do Pai de Amor? Qual é mesmo o meio que se utiliza para se dizer que aqueles quarenta dias são dias de purificação, de reflexão, de união ao sofrimento, morte e ressurreição de Jesus revivido hoje de tantas formas em tantos dos membros do seu corpo? Onde é mesmo que se diz que alguém se entregou por nós, que morreu por nós, que sofreu por nós? Como é mesmo que se diz que este tipo de amor ainda existe e é o que deve ser recordado e vivido nestes 40 dias? Nas homilias se fala a valer. Mas os que estão lá dentro da Igreja têm pelo menos uma noção do que se passa. E os que estão fora? Como chegar a eles?
Quem trabalha comigo, ao me ver aperreada querendo fazer algo mais bem feito sem poder, querendo fazer um tapete de rosas no Corpus Christi (este é um sonho antigo que ainda realizo!) me ouvem dizer: “ Queria ser bem rica, bem rica, bem rica, mas bem rica, bem rica mesmo!” Pois bem, nesta quaresma, onde nem mesmo as igrejas conseguem expressar em sua liturgia e decoração o tempo em que vivemos – e não conseguem ou por ignorância ou porque não são “bem ricas, bem ricas, bem ricas”, gostaria de ser bem rica, bem rica, para colocar na TV, no horário nobre o sentido da quaresma. O sentido do Amor que dá a vida. O apelo para amar e agradecer a Jesus, o convite a buscá-lo pobre e sofredor pelas ruas e unir-se ao seu sofrimento.
Queria ser bem rica, bem rica, para imprimir milhares de vias-sacras e formar grupos para rezá-las pelas casas de família não como uma repetição sem fim, mas de forma criativa, bela, que levasse à oração. Já pensou? Queria formar um pequeno grupo de músicos daqueles que não estão enquadrados em horários de ministérios e compromissos sem fim, mas que fossem livres o bastante para sair de casa em casa e cantar que nem as torrentes das grandes águas conseguirão apagar o amor e que nada nos poderá separar do amor de Deus.

E quanto à mídia? Já pensou, um super projeto de mídia: rádio, tv, jornais, revistas, panfletos dizendo que o Amor Ama hoje e que o Amor que Ama ainda não é amado! Que tudo não se resume a um semgracíssima coelhinho sorrindo para um pedaço de cacau com parafina?

Não queria que sentissem pena de Jesus, sangrando, ferido. Não! Queria que olhássemos para ele, nestes 40 dias e disséssemos: me ensina a amar como tu amas! Me ensina a calar como tu calaste! Me ensina a me dar como tu te deste! Me ensina a obedecer como tu obedeceste!

Não quereria, tampouco, que o projeto de mídia nos levasse a nos sentirmos culpados! Deus que me livre! Pelo contrário, queria que víssemos o coração pulsante e aberto de Jesus acolhendo o pecador, o sofredor, o deprimido, o solitário, o que perdeu o sentido de vida e dando a ele esperança nova, sangue novo, vida nova, novo perdão!
Queria encher os hospitais de esperança porque Deus, que também teve dor, é amor! Empanturrar as delegacias superlotadas de um respiro novo porque Deus é amor! Trazer sorriso aos prisioneiros porque Deus, como eles, foi prisioneiro, e Ele é amor!
Queria ser livre, leve e louca como Francisco a gritar que Deus é Amor (o “Amor não é amado” a gente deixava para depois, na hora em que fosse juntar algum mendigo do chão). Queria ouvir o pessoal da Toca gritando feito loucos no Centro da Cidade que Deus é amor.
Pois é. Se eu fosse bem rica, bem rica, moveria a mídia toda a cada quaresma para gritar que DEUS É AMOR!!! Por enquanto, cercada de mil cadeias, só posso escrever este artigo-desabafo e pedir ao Espírito Santo que Ele, que é bem rico, bem rico, mova os corações dos seus fiéis e os convença da grande verdade da Quaresma: DEUS É AMOR! DEUS É AMOR! DEUS É AMOR! DEUS É AMOR!
Em tempo: talvez você seja bem rico, bem rico. Talvez você possa fazer uma super-campanha de mídia – só 30 segundos no horário nobre! Talvez possa, lá para junho, no Corpus Christi, estender um tapete de beleza aos pés do Santíssimo. Pobre, bem pobre, ou rico, bem rico, você e eu podemos fazer deste tempo um tempo de convencimento dos corações: DEUS É AMOR! Se o nosso coração queimar, o fogo do Espírito não será nossa maior riqueza?









Emmir Nogueira, 
co-fundadora da Comunidade Shalom
Texto extraído do site: http://diaconiashalom.wordpress.com/

quarta-feira, 23 de março de 2011

Cantinho de Maria

Hoje, no cantinho de Maria, algumas frases de São Josemaría Escrivá. Que estas pequenas reflexões nos tornem mais íntimos "daquela que acreditou nas promessas do Seu Senhor"!

"Todos os pecados da tua vida parecem ter-se posto de pé. - Não desanimes. Pelo contrário, chama por tua Mãe, Santa Maria, com fé e abandono de criança. Ela trará o sossego à tua alma."
"A Virgem Santa Maria, Mãe do Amor Formoso, aquietará o teu coração, quando te fizer sentir que é de carne, se recorres a Ela com confiança."
 "Mãe! - Chama-a bem alto, bem alto. - Ela, tua Mãe Santa Maria, te escuta, te vê em perigo talvez, e te oferece, com a graça do seu Filho, o consolo do seu regaço, a ternura das suas carícias. E te encontrarás reconfortado para a nova luta."
"Confia. - Torna. - Invoca Nossa Senhora e serás fiel". 

terça-feira, 22 de março de 2011

A vocação à castidade

Uma coisa é certa: todos somos chamados a viver a castidade. Às vezes, ela parece um desafio tão grande porque resumimos esta virtude em um não à sexualidade. Contudo, ela afeta todos os aspectos da pessoa humana, em sua unidade de corpo e de alma.

De acordo com o Catecismo da Igreja Católica, "a castidade significa a integração correta da sexualidade na pessoa e, com isso, a unidade interior do homem em seu ser corporal e espiritual. A sexualidade, na qual se exprime a pertença do homem ao mundo corporal e biológico, torna-se pessoal e verdadeiramente humana quando é integrada na relação de pessoa a pessoa, na doação mútua integral e temporalmente ilimitada do homem e da mulher. (...) A virtude da castidade comporta, portanto, a integridade da pessoa e a integralidade da doação. A castidade leva aquele que a pratica a tornar-se para o próximo uma testemunha da fidelidade e da ternura de Deus".

Abaixo, um vídeo que reflete sobre a castidade e que vale a pena assistir. Torna mais claro aquilo que o Senhor quer de nós com a virtude da castidade: que sejamos livres para amar!

segunda-feira, 21 de março de 2011

Música da Semana!

Olá, bom dia!
Desejamos à você uma ótima semana! 
Que você procure escutar o que Deus diz a seu coração e agir conforme seus ensinamentos! Na certeza de que Ele escolheu seu coração para fazer morada, você possa, a cada dia, deixar que Ele te transfigure e te modele naquilo que Ele desejar!
Que Nossa Senhora, a Virgem Santíssima, te auxilie a seguir pelo caminho que conduz a Deus!
A paz!  



sábado, 19 de março de 2011

Dia de São José!


Hoje é dia de São José, padroeiro universal da Igreja e baluarte da Comunidade Gratidão!


Este grande santo é para nós exemplo de pureza, docilidade à vontade de Deus e obediência! Se o próprio Senhor o escolheu para ser pai de seu Filho aqui na terra quanto mais nós não devemos honrar e ter São José como protetor!

Peçamos à São José que ele nos tenha nos braços, assim como fez com o menino Jesus e que nos ensine a amar Nossa Senhora, da mesma forma que ele a amou!

Abaixo, trecho de uma audiência do Papa João Paulo II no dia de São José:


"Hoje celebramos a solenidade de São José, Esposo de Maria (cf. Mt 1, 24; Lc 1, 27). A Escritura indica-no-lo como "pai" de Jesus (cf. Lc 2, 27.33.41.43 e 48), pronto para realizar os desígnios divinos, mesmo quando fogem à compreensão humana. Foi a ele, "filho de David" (Mt1, 20; Lc 1, 27), que Deus confiou a guarda do Verbo eterno  feito  homem,  por  obra do Espírito Santo, no seio da Virgem Maria. No Evangelho, São José é definido como um "homem justo"(Mt 1, 19) e, para todos os fiéis, é um modelo de vida na fé.

A palavra "justo" recorda a sua retidão moral, a sua sincera adesão ao exercício da lei e a sua atitude de abertura total à vontade do Pai celestial. Também nos momentos difíceis e às vezes dramáticos, o humilde carpinteiro de Nazaré nunca arroga para si mesmo o direito de pôr em discussão o projeto de Deus. Espera a chamada do Alto e em silêncio respeita o mistério, deixando-se orientar pelo Senhor. Quando recebe a tarefa, cumpre-a com dócil responsabilidade:  escuta solicitamente o anjo, quando se trata de tomar como esposa a Virgem de Nazaré (cf. Mt 1, 18-25), na fuga para o Egito (cf. Mt 2, 13-15) e no regresso para Israel (cf.Mt 2, 19-23). Com poucos mas significativos traços, os evangelistas descrevem-no como cuidadoso guardião de Jesus, esposo atento e fiel, que exerce a autoridade familiar numa constante atitude de serviço. As Sagradas Escrituras nada mais nos dizem sobre ele, mas neste silêncio está encerrado o próprio estilo da sua missão:  uma existência vivida no anonimato de todos os dias, mas com uma fé segura na Providência".



Glorioso São José, valei-nos!

sexta-feira, 18 de março de 2011

Missa de São José!

Olá!

Bom dia!

Neste sábado, às 05h da manhã, acontecerá na Paróquia Santa Teresinha, de Taguatinga Norte, uma Santa Missa em comemoração ao dia de São José!

Venha participar conosco e celebrar esta solenidade!

"Nas vossas maiores aflições e tribulações o anjo não vos valeu? Valei-nos, São José!"

Perfumes de São Pio


“Quando não conseguir avançar com grandes passos pelo caminho que conduz a Deus, contente-se em dar pequenos passos, e seja paciente.” 

quinta-feira, 17 de março de 2011

Gratuidade e Silêncio

              Tudo que é definitivo nasce e amadurece no seio do silêncio: a vida, a morte, o além, a graça, o pecado. O palpitante sempre está latente.
                Silêncio é o nome de Deus. Penetra tudo, cria, conserva e sustém tudo, e ninguém percebe. Se não tivéssemos sua Palavra e as evidências de seu amor experimentadas todos os dias, diríamos que Deus é enigma. Mas não é exatamente assim. Deus “é” silêncio, desde sempre e para sempre. Opera silenciosamente nas profundidades das almas.
                Nos desígnios inexplicáveis de sua iniciativa, livre e libertadora, nascem as operações da graça. Por que dá a uns e não a outros? Por que agora e não antes? Por que neste grau, e não em outro? Tudo fica em silêncio. A gratuidade, por definição, não tem razões nem explicações. É silêncio.
                É por isso que nosso Deus é desconcertante: porque é gratuidade. Tudo parte dele: a graça, a glória, o mérito e o salário. Nada se merece, tudo se recebe. Ele nos amou primeiro. Ninguém lhe pode perguntar por suas decisões. Nenhum ser humano pode levantar-se diante dele, reclamando, exigindo ou questionando. Tudo é graça. Por isso seus caminhos são desconcertantes, e muitas vezes nos deixam confusão.
                Às vezes temos a impressão de que o Pai nos abandona. Mas, ao dobrar a esquina, envolve-nos repentinamente com uma visita embriagadora. Embora seus caminhos normais sejam os mecanismos ordinários da graça, o Pai nos surpreende de repente com gratuidades inesperadas. Deus é assim. É preciso aceitá-lo tal como ele é.
                Não há lógica “humana” em seu agir. Seus pensamentos e critérios são diferentes dos nossos. O mais difícil é ter paciência com esse nosso Deus. O mais difícil, em nossa ascensão para ele, é aceitar em paz essa gratuidade essencial do Senhor, sofrer com paciência suas demoras, aceitar em silêncio as realidades promovidas ou permitidas por ele. Deus é assim, gratuidade.





Frei Inácio Larrañaga 
(texto extraído do livro O Silêncio de Maria, p. 91)

quarta-feira, 16 de março de 2011

Retiro da Comunidade Novo Ardor!

Cantinho de Maria

Hoje, no Cantinho de Maria, uma oração que o Papa Bento XVI fez em visita a um mosteiro na cidade de Viterbo, na Itália. Assim como ele, que confiou a Igreja, as famílias e as vocações à Virgem Santíssima, que você confie tudo o que existe no seu coração aos cuidados da mais terna Mãe!
"Vigia sobre o Sucessor de Pedro e sobre a Igreja confiada aos seus cuidados; vela sobre esta comunidade diocesana e sobre os seus pastores, a Itália, a Europa e os outros continentes. 

Rainha da paz, obtém o dom da concórdia e da paz para os povos e para a humanidade inteira.

Virgem obediente, Mãe de Cristo, que, com o teu dócil "sim" ao anúncio do Anjo, te tornaste Mãe do Onipotente, ajuda todos os teus filhos a satisfazer os desígnios que o Pai celeste tem para cada um, para cooperar no projeto de redenção universal, que Cristo realizou morrendo na cruz.

Virgem de Nazaré, Rainha da Família, torna as nossas famílias cristãs centros de vida evangélica, enriquecidas pelo dom de muitas vocações para o sacerdócio e para a vida consagrada. 
Mantém firme a unidade das nossas famílias, hoje tão ameaçada de todas as partes, e torna-as lares de serenidade e concórdia, nos quais o diálogo paciente dissipe as dificuldades e os contrastes. 
Vigia principalmente sobre as que estão separadas e em crise, Mãe de perdão e de reconciliação.

Virgem Imaculada, Mãe da Igreja, alimenta o entusiasmo de todos os componentes da nossa Diocese: das paróquias e dos grupos eclesiais, das associações e das novas formas de compromisso apostólico que o Senhor vai suscitando com o seu Espírito Santo; faz com que seja firme e decidida a vontade de quantos o Senhor da messe continua a chamar como trabalhadores na sua vinha, para que, resistindo a qualquer lisonja e insídia mundana, perseverem generosamente pelo caminho empreendido, e, com o teu socorro materno, se tornem testemunhas de Cristo atraídos pelo esplendor do seu Amor, fonte de alegria.

Virgem Clemente, Mãe da humanidade, dirige o teu olhar para os homens e para as mulheres do nosso tempo, para os povos e seus governantes, para as nações e os continentes; conforta quem chora, quem sofre, quem se angustia pela injustiça humana, ampara quem vacila sob o peso da fadiga e olha para o futuro sem esperança; encoraja quem trabalha para construir um mundo melhor onde triunfe a justiça e reine a fraternidade, onde cessem o egoísmo e o ódio, e a violência. Qualquer forma e manifestação de violência seja vencida pela força pacificadora de Cristo!

Virgem da escuta, Estrela da esperança, Mãe da Misericórdia, fonte através da qual veio ao mundo Jesus, nossa vida e nossa alegria, nós te agradecemos e te renovamos a oferenda da vida, na certeza de que nunca nos abandonarás, sobretudo nos momentos obscuros e difíceis da existência.  
Acompanha-nos sempre: agora e na hora da nossa morte.

Amém!"

terça-feira, 15 de março de 2011

A adoração nos conecta com Deus

Você é um vencedor! 
Já é campeão desde o ponto de partida e tem tudo para continuar vitorioso até o final, pois é Deus quem faz você vitorioso. O segredo é a abertura que damos a Deus em nossas vidas. É como em uma amizade em que existe uma doação, de igual para igual, uma entrega. Não pense que você não tem nada para dar a Deus. Ele é o amigo que você precisa amar que é chamado a acolher.
É Deus quem o atrai para a vitória dos seus problemas, para que você seja feliz e realizado. Mas é preciso ficar alerta! As tentações fazem de tudo para você se afastar d´Ele e seguir um outro caminho que não é aquele que Deus escolheu para você. Devido aos problemas do dia-a-dia e das emoções, muitas vezes confusas, você acaba ficando indisposto e despreparado para a adoração. E a adoração nos conecta com Deus, nos liga a Ele.
O Senhor criou você para adorá-Lo, por isso Ele o atrai e o puxa para perto d’Ele. E quando você estiver distante, reze da seguinte forma: “Senhor, estou me sentindo indisposto, estou sentindo como se uma força me puxasse para trás. Senhor atraia-me para Ti! Espírito Santo ensina-me a adorar…”
Adorar em espírito e verdade é oferecer, como um sacrifício de amor ao Senhor, a sua vida do jeito que ela está. Infelizmente, muitas vezes você se camufla, quer ir para a adoração e representar uma vida que não é sua. Quer dizer: “Senhor, eu Te louvo! Bendigo-te! Glórias a Ti, Senhor!…”. Mas não é nada disso que você está sentindo. Parece que sente vergonha de apresentar a Deus a sua vida da forma que ela está. Então passa a não adorar em espírito e verdade, mas, ao contrário, mostra para o Senhor uma vida que você não vive.
Se hoje você está com o coração despedaçado por algo que aconteceu, vá para a adoração assim mesmo e mostre para o Senhor o seu coração despedaçado. Não camufle dizendo glória a Deus, mas mostre a Deus seu coração despedaçado. Ele saberá confortá-lo.
Santa Teresa dizia que a verdade é fundamental na oração. Podemos rezar assim: “Senhor, eu Te glorifico neste estado em que estou. Estou destruído, tenho vontade de morrer ou fugir, mas é assim que eu Te adoro, é assim que ofereço a minha vida. Não tenho outra coisa para oferecer em oferta de amor e sacrifício. Senhor, porque Tu me amas, o que tenho para Te oferecer são os meus pedaços. Meu coração e minha vida estão despedaçados, mas é isso que eu Te ofereço”.
Não se trata de ficar se lamuriando. Fale sobre os seus sentimentos com o Senhor e entregue-os a Ele. Deus sabe o que você está vivendo. Não perca tempo! Vá adorar a Deus mesmo com o coração despedaçado. Não é necessário falar muito nem se lamuriar diante dele. Deixe Deus falar e agir. Mesmo que você não sinta, saiba que Ele está falando ao seu espírito, porque você está adorando de verdade.
Deus abençoe você!
Seu irmão,
Monsenhor Jonas Abib

segunda-feira, 14 de março de 2011

Cerco de Jericó da Paróquia Santa Teresinha


Olá, adorador!


Nesta semana está sendo realizado o Cerco de Jericó  da Paróquia Santa Teresinha (QNJ 19, Taguatinga Norte)!

São 24 horas de adoração ao Santíssimo Sacramento, com Missas diárias às 19h00! 

Atenda ao convite do Senhor, que aguarda ansiosamente sua presença!

O encerramento será no dia 20/03 com a celebração da Santa Missa às 08h00. 

"Adorar a Deus é, no respeito e na submissão absoluta, reconhecer o 'nada da criatura', que não existe a não ser por Deus. Adorar a Deus é, como Maria no Magnificat, louvá-lo, exaltá-lo e humilhar-se a si mesmo, confessando com gratidão que Ele fez grandes coisas e que seu nome é santo." CIC, § 2097.

Música da semana!!

Olá! Boa tarde!
Que nessa primeira semana da quaresma você aproveite o tempo propício de conversão para se decidir por Cristo, em cada dia, gesto e palavra. Que na fidelidade e santidade você corresponda ao chamado único e exclusivo que o Senhor tem pra você!
Tenha uma ótima semana, em santidade!



domingo, 13 de março de 2011

Campanha da Fraternidade 2011


Na quarta-feira passada, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abriu oficialmente a Campanha da Fraternidade 2011, que tem por tema: “Fraternidade e a Vida no Planeta” e lema: “A criação geme em dores de parto” (Rm 8,22). 
Esta é a 47ª Campanha da Fraternidade desde que foi criada em 1964. A conscientização sobre o aquecimento global e as mudanças climáticas está entre os principais objetivos da Campanha. A busca de ações que preservem a vida no planeta é outra meta da CF.
Com 124 páginas e dividido em quatro partes, o texto-base, carro-chefe da CF, apresenta o conteúdo a ser discutido ao longo da Campanha. Na primeira, faz uma análise da realidade procurando estabelecer as causas do aquecimento global e das mudanças climáticas. Toca na relação que há entre o aquecimento global e as atividades humanas; questiona o modelo energético do país; denuncia o desmatamento e as queimadas, responsáveis por 50% da emissão de gases de efeito estufa no Brasil; interpela o agronegócio e o atual modelo de desenvolvimento. A Campanha vai alertar, ainda, para a ameaça à biodiversidade e para o risco da escassez de água no planeta.
A segunda parte do texto-base busca na bíblia, na teologia e na palavra da Igreja a fundamentação do tema e do lema da CF. Já na terceira parte, aponta diversas atitudes que podem ser tomadas por pessoas, comunidades, governo, empresas e instituições, com o objetivo de preservar a vida no planeta terra.
Para o secretário geral da CNBB, a Igreja é motivada pela fé quando discute temas como o proposto pela CF deste ano. “A fé nos torna específicos numa discussão como essa. A nossa fundamentação é teológica e se baseia no próprio projeto de Deus para com a criação e para com o ser humano”, explica dom Dimas. “A ecologia humana é um tema fundamental trazido pelo papa João Paulo II e, depois, por Bento XVI. De acordo com o papa, o centro do universo está na pessoa humana e, muitas vezes, as políticas públicas não levam em conta esses dois pontos, principalmente as pessoas mais vulneráveis, os mais pobres”, acrescenta.
O secretário executivo da CF, padre Luiz Carlos Dias, diz que a preocupação da Igreja com o meio ambiente está ligada à sua missão de defender a vida. “A Igreja demonstra suas preocupações com o estado de nosso planeta, que precisa de cuidados para que continue a oferecer as condições necessárias para a vida nele instalada”, disse o secretário.
Esta não é a primeira vez que a CF aborda o tema meio ambiente. Em 1979, a Campanha discutiu o tema “Preserve o que é de todos”; em 2004, “Fraternidade e Água – Água, fonte de vida”; e, em 2007, a Amazônia foi lembrada: “Fraternidade e Amazônia – vida e missão neste chão”

sábado, 12 de março de 2011

Felicidade, onde moras?

Seu coração anda meio acomodado? Se sim, assista um trecho da pregação do Padre Fábio de Melo no carnaval da Canção Nova. Que você possa ter uma felicidade verdadeira e não de fachada!

sexta-feira, 11 de março de 2011

Perfumes de São Pio


A partir de hoje publicaremos frases do nosso baluarte intituladas como "Perfumes de São Pio", vez que assim está na Bíblia: "Graças sejam dadas a Deus, que nos concede sempre triunfar em Cristo, e que por nosso meio difunde o perfume do seu conhecimento em todo lugar. Somos para Deus o bom perfume de Cristo entre os que se salvam e entre os que se perdem" (II Cor 2, 14-15).

Na certeza de que São Pio foi para o Senhor um bom perfume que o agradou, desejamos à você que suas frases cheias de sabedoria sejam como setas que mostram o caminho do céu. 

Que cada palavra um dia dita ou escrita por São Pio te inspire a desejar a santidade e a vivê-la, para que um dia, junto com São Pio, você possa estar junto de Deus eternamente!

“Imitemos o coração de Jesus, especialmente na dor, e assim nos conformaremos cada vez mais e mais com este coração divino para que, um dia, lá em cima no Céu, também nós possamos glorificar o Pai celeste ao lado daquele que tanto sofreu”.

quinta-feira, 10 de março de 2011

Hora da Consolação

Nessa quaresma, a partir de hoje, a Comunidade Fidelidade estará realizando todos os dias a Hora da consolação

Serão momentos de oração diante da Santa Cruz para suportar aquilo que pede o Senhor, afim de consolá-lo em sua agonia, segundo sua própria ordem: "Foi ter então com os discípulos e os encontrou dormindo. E disse a Pedro: Então não pudestes vigiar uma hora comigo..." 

As orações ocorrerão todos os dias na casa de missão da comunidade, na QNJ 19, Casa 05 - Taguatinga Norte, de 23h00 às 24h00.

A Comunidade Fidelidade convida você e sua família a partilharem esta hora de amor, onde o Senhor pede nossa presença.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Homilia do Papa Bento XVI na Quarta-feira de Cinzas

Caros irmãos e irmãs,

Iniciamos, hoje, o tempo litúrgico da Quaresma com o sugestivo rito da imposição das cinzas, através do qual queremos assumir o empenho e converter o nosso coração em direção aos horizontes da graça. Em geral, na opinião comum, este tempo pode receber a conotação de tristeza. Ao invés disso, é um dom precioso de Deus, é tempo forte e denso de signifcados no caminho da Igreja, é o itinerário em direção à Páscoa do Senhor. As leituras bíblicas da celebração de hoje nos oferecem indicações para viver em plenitude esta experiência espiritual. 


"Retorneis a mim com todo o coração" (Gl 2,12). Na primeira leitura, tirada do livro do profeta Joel, escutamos estas palavras com as quais Deus convida o povo hebraico a um arrependimento sincero e não supercial. Não se trata de uma conversão superficial e transitória, mas de um itinerário espiritual relacionado em profundidade às atitudes da consciência e supõe o sincero propósito de rever-se. O profeta toma como ponto de partida a chaga da invasão das tropas que se lançaram contra o povo destruindo as colheitas, para convidar a uma penitência interior, a lacerar o coração e não as vestes (cf. 2,13). Se trata, isto é, de colocar em ato uma atitude de conversão autentica a Deus, retornar a Ele, reconhecendo a sua santidade, a sua potência, a sua majestade. E esta conversão é possível porque Deus é rico em misericórdia e grande no amor.


A sua misericórdia regeneradora, que cria em nós um coração puro, renova no íntimo um espírito perseverante, restituindo-nos a alegria da salvação (cf. Sl 50,14). Deus, de fato, não quer a morte do pecador, mas que se converta e viva (cf. Ez 33,11). Assim, o profeta Joel ordena, em nome do Senhor, que se crie um ambiente propício penitencial: necessita tocar a trombeta, convocar a assembleia e despertar as consciências. 



O período quaresmal nos propõe este âmbito litúrgico e penitencial: um caminho de 40 dias, onde experimentamos, de modo eficaz, o amor misericordioso de Deus. Hoje ressoa para nós o apelo: “Retornem a mim com todo o coração”. Hoje somos nós os chamados a converter o nosso coração a Deus, conscientes sempre de não poder realizar a nossa conversão sozinhos, com as nossas próprias forças porque é Deus que nos converte. Ele nos oferece ainda o seu perdão, convidando-nos a voltar a Ele a fim que nos dê um coração novo, purificado do mal que o oprime, de modo que possamos participar da sua alegria. O nosso mundo tem necessidade de ser convertido por Deus, tem necessidade do seu perdão, do seu perdão, do seu amor, tem necessidade de um coração novo.



"Deixai-vos reconciliar com Deus" (2Cor 5,20). Na segunda leitura, São Paulo nos oferece um outro elemento no caminho da conversão. O apóstolo convida a retirar o olhar dele para voltar a atenção sobre aquele que o enviou e sobre o conteúdo da mensagem que leva: "Em nome de Cristo, portanto, somos embaixadores: por meio de nós é o próprio Deus que exorta. Vos suplicamos em nome de Cristo: deixai-vos reconciliar com Deus". Um embaixador repete aquilo que ouviu pronunciar do seu Senhor e fala com a autoridade dentro dos limites que recebeu. Quem desenvolve a tarefa de embaixador não deve lançar o interesse sobre si mesmo, mas deve colocar-se a serviço da mensagem que deve ser transmitida e de quem o mandou.


Assim, age São Paulo ao absorver o seu ministério de pregador da Palavra de Deus e de apóstolo de Jesus Cristo. Ele não se esquiva diante da missão recebida, mas a absorve com total dedicação, convidando a abrir-se a graça, a deixar que Deus nos converta: “Porque somos seus colaboradores, - escreve - vos exortamos a não acolher em vão a graça de Deus" (2 Cor 6,1). O apelo de Cristo à conversão, nos diz o Catecismo da Igreja Católica, continua a ressoar na vida dos cristãos (...); é um compromisso contínuo para toda a Igreja que compreende no seu seio os pecadores e que, santa junto e sempre necessitada de purificação, incessantemente se aplica à penitência e a sua renovação. Este esforço de conversão não é somente uma obra humana. É o dinamismo do coração contrito (Sl 51,19), atraído e movido pela graça a responder ao amor misericordioso de Deus que nos amou primeiro (CIC 1428). 


São Paulo fala aos cristão de Corinto, mas através deles espera voltar-se a todos os homens. Todos de fato, tem necessidade da graça de Deus, que ilumine a mente e o coração. O apóstolo reforça: "Eis agora o momento favorável, eis o dia da salvação!" (2 Cor 6,2). Todos podem abrir-se a ação de Deus, ao seu amor. Com o nosso testemunho evangélico, nós cristãos devemos ser uma mensagem viva, mais ainda, em muitos casos somos o único evangelho que os homens de hoje ainda leem . Eis a nossa responsabilidade diante do exemplo de São Paulo, eis um motivo a mais para viver bem a quaresma: oferecer o testemunho da fé vivida em um mundo em dificuldade que tem necessidade de retornar a Deus, que tem necessidade de conversão. “Procurem pelo praticar da vossa justiça diante dos homens para serem admirados por eles" (Mt 6,1). 



Jesus, no Evangelho de hoje, relê as três obras fundamentais de piedade previstas na lei mosaica. A esmola, a oração e o jejum caracterizam o hebreu observador da lei. No decorrer do tempo, estas prescrições foram ligadas ao formalismo exterior ou, por assim dizer, se transformaram em sinal de superioridade. Jesus coloca em evidência, nestas três obras de piedade, uma tentação comum. Quando se cumpre qualquer coisa boa, quase instintivamente nasce o desejo de ser estimados e admirados pela boa ação, de ter uma satisfação. E isto, de uma parte nos fecha em nós mesmos, de outra parte, nos leva fora de nós mesmos porque desta forma viveremos projetados em direção aquilo que os outros pensam de nós e admiram em nós. Ao repropor estas precrições, o Senhor Jesus não nos pede um respeito formal a uma lei exterior ao homem, imposta por um legislador severo com um fardo pesado, mas convida a redescobrir estas três obras de piedade, vivendo-as de modo mais profundo, não por amor próprio, mas por amor de Deus, como meios no caminho de conversão a Ele. Esmola, oração e jejum: é o tratado da pedagogia divina que nos acompanha, não somente na Quaresma, mas em direção ao encontro com o Senhor ressucitado. Um tratado a percorrer sem ostentação, na certeza que o Pai celeste sabe ler e ver também no segredo do nosso coração.



Caros irmãos e irmãs, iniciamos confiantes e alegres o itinerário quaresmal. Quarenta dias nos separam da Páscoa. Este tempo forte do ano litúrgico é um temp propício que nos é doado para esperar, com maior empenho, a nossa conversão, para intensificar a escuta da Palavra de Deus, a oração e a penitência, abrindo o coração a dócil acolhida da vontade divina para uma prática mais generosa da mortificação, graças a qual andaremos mais largamente em direção ao próximo necessitado: um itinerário espiritual que nos prepara a reviver o Mistério Pascal.


Maria, nossa guia no caminho quaresmal, nos conduza a um conhecimento sempre mais profundo de Cristo morto e ressuscitado, nos ajude na batalha espiritual contra o pecado e nos apóie para clamarmos em alta voz: "Converte-nos, ó Deus, nossa salvação"

Eu vos dou meu coração!

Hoje é dia de São Domingos Sávio!
Um santo que morreu aos 14 anos, mas soube aproveitar cada segundo de sua vida para ser do Senhor. Aprendeu que o extraordinário de Deus se encontra presente no ordinário da vida e que fazendo coisas simples por amor a Deus e a Maria poderia ser santo.
E porque ele é santo? Por sua entrega, milagres, procura pela retidão e vivência da palavra. Mas, o mais importante de tudo: porque ele queria! Esse era o maior desejo do coração do pequeno Domingos.
Ele nos ensina que o desejo de santidade vivido dia-a-dia não é um sonho distante!
Aprendamos com ele a ser alegres e simples e a evitar o pecado por amor ao Senhor da vida!

Abaixo, um trecho de sua biografia:

"8 de dezembro. Todo o mundo católico em festa. O Papa Pio IX proclama verdade de fé que Maria Santíssima veio ao mundo sem pecado original: é o dogma da Imaculada Conceição. Turim cintila de uma iluminação fantástica: milhares de balõezinhos multicores brilhavam nas sacadas, terraços, nas margens do rio Pó. Uma procissão imensa e festiva encaminhava-se para o templo de Nossa Senhora da Consolação, padroeira da cidade. Em Valdocco, Domingos Sávio entra na pequena igreja do oratório, ajoelha-se diante do altar da Virgem, tira do bolso um papel em que escreveu algumas linhas longamente meditadas. A breve oração com que Domingos se consagra a Nossa Senhora torna-se-à famosa no mundo inteiro: 'Maria, eu vos dou meu coração; fazei que seja sempre vosso. Jesus e Maria, sede sempre meus amigos, mas, por piedade, fazei-me morrer antes que me aconteça a desgraça de cometer um só pecado'" (Domingos Sávio, Terésio Bosco - Editora Salesiana, p. 15)



São Domingos Sávio, rogai por nós!

terça-feira, 8 de março de 2011

Como viver bem a Quaresma?

Para alguns, é um tempo de muita alegria, afinal, são muitos feriados e festas a aproveitar. Mas e você? Como encara esse período que a Igreja propõe de preparação para a Páscoa? O que fazer nos 40 dias que temos?
Eu vejo os ciclos litúrgicos da Igreja (Advento, Natal, Quaresma, Páscoa e tempo Comum) como uma chance singular para experimentar a graça de Deus. Nosso Senhor, por meio de Suas palavras, deu a Igreja o poder de abrir as portas do céu: “Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus” (Mt 16,20). E o céu se encontra aberto na quaresma para que eu e você tenhamos uma experiência de conversão, de mudança, de experiência íntima e verdadeira com nosso Deus.
A Igreja nos ensina por meio do Catecismo que: “Particularmente no advento, na quaresma e na noite da Páscoa, vivemos, no ‘hoje’, os acontecimentos da história da salvação narrados na liturgia”. Reviver o tempo da quaresma é atualizar em nossa vida e na vida da Igreja, em nossa história pessoal e na vida comunitária, o período de 40 dias que Jesus ficou no deserto se preparando para Sua missão. Nós, como filhos da Igreja, somos chamados por Jesus a ir com Ele e nos preparar para viver os mistérios que se aproximam.
A resposta para o que fazer na quaresma vem de Nosso Senhor. Foram essas as tentações que Ele sofreu no deserto:
1 – O tentador aproximou-se e disse-lhe: “Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães! Ele respondeu: “Está escrito: ‘Não se vive somente de pão, mas de toda palavra que sai da boca de Deus’” (Mt 4,3.4).
2 – Satanás: “Se és Filho de Deus, joga-te daqui abaixo! Pois está escrito: ‘Ele dará ordens a seus anjos a teu respeito, e eles te carregarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra’”. Jesus lhe respondeu: “Também está escrito: ‘Não porás à prova o Senhor teu Deus’” (4, 6.7).
3 – e lhe disse: “Eu te darei tudo isso, se caíres de joelhos para me adorar”. Jesus lhe disse: “Vai embora, Satanás, pois está escrito: ‘Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a ele prestarás culto’” (4,9.10).
Na primeira tentação, Jesus foi provado com o alimento, sinal dos prazeres e necessidades da carne. Como homem, sentia fome, mas passou pelo teste por meio do JEJUM, ensinando-nos, dessa forma, que O alimento e a alegria capaz de nos saciar vêm de Deus.
Na segunda provação, por meio da Fé, Jesus vence a tentação de provar que é Filho de Deus e que o Pai está com Ele. Aqui entendemos que a ORAÇÃO é o caminho de intimidade com Deus. Caminho que nos liberta de buscar reconhecimento nas coisas e nas pessoas do mundo. Não precisamos provar nada para ninguém nem para nós mesmo, somos o que Deus pensa de nós e isso deve bastar.
Por fim, Jesus vence a terceira tentação recusando os ídolos de riqueza e poder deste mundo, lembrando, também, que só Deus merece nossa adoração. Diante de tantas coisas que hoje colocamos como essenciais em nossas vidas, a ESMOLA é uma escola de desapego e atitude de amor a Deus no próximo.
Algumas dicas práticas e eficazes: JEJUM e mortificação - deixe de comer ou fazer algo que você goste. Não é um simples exercício de renúncia, direcionada para Deus, a mortificação da alma é um sim a vontade Dele na sua vida. ESMOLA – dê algo que lhe é caro. Sim! Algo que tenha importância para você. Tenho certeza que, fazendo isso por Deus, irá experimentar o sentimento de primazia de Deus em sua vida. ORAÇÃO – reserve um horário para Deus nesses quarenta dias. Seja por um compromisso de missa diária, seja pela visita a Jesus no Santíssimo Sacramento. No fim, terás força para continuar após a quaresma.
Convido você a viver essa quaresma como nunca antes você viveu. Se retirar para o deserto é ir ao encontro de Deus. Com firmes propósitos, por meio do JEJUM, da ESMOLA e da ORAÇÃO, coloquemo-nos disponíveis a Voz de Deus que nessa quaresma transformará ainda mais a minha e a sua vida.








Igor de Castro

Membro da Comunidade Católica Gratidão