sexta-feira, 7 de março de 2014

Teologia do Corpo - Testemunho

Bom dia!

Hoje, seguindo a sequência de nossos exercícios espirituais, partilhamos com você o testemunho do Tadeu Rocha, membro frequente de nossas manhãs de formação em Teologia do Corpo.

Leia e deixe que essas palavras cheguem ao fundo do seu coração e te despertem um desejo de viver algo semelhante.

Se você deseja "viver as primícias da criação, a pureza, a dependência total de Deus e a busca incessante por Ele" ou se deseja compreender os "porquês" do seu chamado à castidade, nós te convidamos para estar em nossa sede amanhã, às 08h30, para a nossa Manhã de Formação em Teologia do Corpo.

Tema: Cristo, a Redenção do Corpo e o Chamado a Viver na Pureza (A Pureza e a Vida Segundo o Espírito).

Endereço: Rua 12, Chácara 143/1, Casa 05 - Vicente Pires.

Esperamos por você!
__



Desde que fui batizado, aos treze anos de idade, e comecei a trilhar o caminho de Nosso Senhor, fui notando a beleza da castidade e tendo o desejo de vivê-la. Mas conseguia, com uma visão ainda muito superficial, ver somente as renúncias necessárias. De qualquer forma, sempre busquei viver a castidade, pois sabia que é um desejo de Deus, e nada melhor do que agradar ao Senhor.

E assim foi durante um bom tempo. Vivi uma verdadeira infância, na qual se experimenta os "não pode isso, não pode aquilo" sem esperar por razões ou sentidos. Vivia, pois se vem dEle é porque é bom, muito bom!

A Teologia do Corpo (TdC) entra em minha vida e provoca então um chamado a amadurecer, a crescer e a buscar entender os porquês, entender o sentido da minha vida. Um chamado a viver o sonho de Deus para mim; a santificar meus olhares, minhas palavras, meus gestos, tão marcados pelas imundícies facilmente encontradas ao nosso redor. Um chamado a ser um homem aberto à vida, conforme o Sagrado Coração de Deus.

A TdC é para mim chamado porque preciso dar uma resposta e, diante do meu Sim, buscar colocá-la em prática todos os dias da minha vida. E isso foi o que mudou radicalmente: dar sim a esse chamado fez-me redescobrir quem sou, o porquê Deus me criou, o significado real do meu corpo; fez-me entender a solidão que sinto e que me faz buscá-Lo. Fez-me olhar para a cruz e saber que o mistério da Encarnação e da Paixão de Jesus é, sobretudo, um mistério que consegue revelar por meio do corpo um amor imenso, infinito. Portanto, eu, com meu corpo, devo fazer o mesmo: amar, expressar esse amor gratuito! Esse discernimento, essa decisão mudou a minha visão diante da realidade.

Mais ainda, a Teologia do Corpo fez-me ver que o meu corpo é dom de Deus e que deve ser respeitado; que devo respeitar o corpo do meu próximo. Trouxe-me o entendimento de que meu corpo é sacramento, é sinal visível, é bom, criado para ser doado a Deus e ao outro, criado para amar, para ser expressão de amor. Muitas vezes podemos até sentir que devemos nos doar, amar... Mas a TdC vem e inflama esse desejo em nossos corações, não permitindo que aqueles que a praticam e a cultivam se percam em tantas tentações que querem dar significados malignos ao nosso corpo, às relações pessoais e, até mesmo, à vida.

Essa linda e profunda Teologia me ajuda a ver e viver a castidade de forma mais consciente e madura. Ajuda-me a tornar meu namoro um tempo de espera e de conhecimento, de respeito, de amor e doação, de fazer Jesus crescer em presença e em senhorio, acolhendo sempre a sua vontade. Ajuda-me a retirar de mim os ranços e me deixar, de pouco a pouco, mais próximo da criação sonhada por nosso Deus.

E falando em criação... Tenho a graça de começar a escrever este testemunho no dia em que, no Evangelho, Jesus nos diz "No entanto, desde o começo da criação, Deus os fez homem e mulher. Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e os dois serão uma só carne." Ou seja, Jesus nos remete ao início de tudo, à criação. E, para mim, a TdC vem enfatizar essa necessidade diária de me voltar para o início, de viver as primícias da criação, de viver a pureza, a dependência total de Deus, a busca incessante por Ele, a doação total para Deus, de amar como Jesus amou a sua Igreja, doando-se por inteiro a ela.

Ainda de forma mais nítida, a TdC me ajuda cada dia a dar o verdadeiro significado, que é esponsal, ao meu corpo e vivê-lo ascética e gratuitamente na vida fraterna, em meu namoro, em todas as circunstâncias, doando-me mais, amando mais, manifestando o amor que vem de Deus. Amor gratuito, capaz de doar-se por inteiro em uma cruz por mim, por nós. A TdC me ajuda, conscientizando e ensinando, a lutar todos os dias contra a minha tendência ao pecado.

Perante tudo o que vemos atualmente que vai de encontro ao plano de Deus para nós, sobretudo aquilo que deturpa o nosso corpo, a TdC é, para mim, um ensinamento que procuro cultivar em minha mente e coração, que devo buscar de forma cada vez mais sincera e profunda, a fim de ser sinal de contradição para o mundo e de atração para Deus.

Parece impossível?! Só parece mesmo! Vivo cada dia buscando crescer na fé, amadurecendo, enfrentando as tribulações com um olhar e com ações mais impregnadas da vontade de doar-me e amar mais, expressando tal com meu corpo. Vivo cada dia, desfazendo-me das novidades desse mundo para reavivar em mim a antiga, mas atual, essência da criação. E para isso viver, digo sim diariamente à Teologia do Corpo e me coloco a caminhar.


Tadeu Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário