sábado, 30 de janeiro de 2016

Sábado da 3ª Semana Tempo Comum

Cor: Verde

1ª Leitura - 2Sm 12,1-7a.10-17
'Pequei contra o Senhor'. 
Leitura do Segundo Livro de Samuel
Naqueles dias: 1 O Senhor mandou o profeta Natã a Davi. Ele foi ter com o rei e lhe disse-lhe: 'Numa cidade havia dois homens, um rico e outro pobre. 2 O rico possuía ovelhas e bois em grande número. 3 O pobre só possuía uma ovelha pequenina, que tinha comprado e criado. Ela crescera em sua casa junto com seus filhos, comendo do seu pão, bebendo do mesmo copo, dormindo no seu regaço. Era para ele como uma filha. 4 Veio um hóspede à casa do homem rico, e este não quis tomar uma das suas ovelhas ou um dos seus bois para preparar um banquete e dar de comer ao hóspede que chegara. Mas foi, apoderou - se da ovelhinha do pobre e preparou-a para o visitante'. 5 Davi ficou indignado contra esse homem e disse a Natã: 'Pela vida do Senhor, o homem que fez isso merece a morte! 6 Pagará quatro vezes o valor da ovelha, por ter feito o que fez e não ter tido compaixão'. 7a Natã disse a Davi: 'Esse homem és tu! Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: 10 Por isso, a espada jamais se afastará de tua casa, porque me desprezaste e tomaste a mulher do hitita Urias para fazer dela a tua esposa. 11 Assim diz o Senhor:  Da tua própria casa farei surgir o mal contra ti e tomarei as tuas mulheres, sob os teus olhos, e as darei a um outro, e ele se aproximará das tuas mulheres à luz deste sol. 12 Tu fizeste tudo às escondidas. Eu, porém, farei o que digo diante de todo o Israel e à luz do sol'. 13 Davi disse a Natã; 'Pequei contra o Senhor'. Natã respondeu-lhe: 'De sua parte, o Senhor perdoou o teu pecado. de modo que não morrerás! 14 Entretanto, por teres ultrajado o Senhor com teu procedimento o filho que te nasceu morrerá'. 15 E Natã voltou para a sua casa. O Senhor feriu o filho  que a mulher de Urias tinha dado a Davi e ele adoeceu gravemente. 16 Davi implorou a Deus pelo menino  e fez um grande jejum. E, voltando para casa, passou a noite deitado no chão. 17 Os anciãos do palácio insistiam com ele para que se levantasse do chão; mas ele não o quis fazer nem tomar com eles alimento algum. 
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 50, 12-13. 14-15. 16-17 (R. 12a)
R. Criai em mim um coração que seja puro!
12 Criai em mim um coração que seja puro, *
dai-me de novo um espírito decidido.
13 ó Senhor, não me afasteis de vossa face, *
nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! R.

14 Dai-me de novo a alegria de ser salvo *
e confirmai-me com espírito generoso!
15 Ensinarei vosso caminho aos pecadores, *
e para vós se voltarão os transviados. R.

16 Da morte como pena, libertai-me, *
e minha língua exaltará vossa justiça!
17 Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, *
e minha boca anunciará vosso louvor! R.
Evangelho - Mc 4,35-41
Quem é este a quem até o vento e o mar obedecem?
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos
35 Naquele dia, ao cair da tarde, Jesus disse a seus discípulos: 'Vamos para a outra margem!' 36 Eles despediram a multidão e levaram Jesus consigo, assim como estava na barca. Havia ainda outras barcas com ele. 37 Começou a soprar uma ventania muito forte e as ondas se lançavam dentro da barca, de modo que a barca já começava a se encher. 38 Jesus estava na parte de trás, dormindo sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e disseram: 'Mestre, estamos perecendo e tu não te importas?' 39 Ele se levantou e ordenou ao vento e ao mar: 'Silêncio! Cala-te!' O ventou cessou e houve uma grande calmaria. 40 Então Jesus perguntou aos discípulos: 'Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?' 41 Eles sentiram um grande medo e diziam uns aos outros: 'Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?'
Palavra da Salvação.


sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

6ª-feira da 3ª Semana Tempo Comum

Cor: Verde

1ª Leitura - 2Sm 11,1-4a.5-10a.13-17
Tu me desprezaste e tomaste como esposa a mulher de Urias. (Cf. 2Sm 12,10)
Leitura do Segundo Livro de Samuel
1 No ano seguinte, na época em que os reis costumavam partir para a guerra, Davi enviou Joab com os seus oficiais e todo o Israel, e eles devastaram o país dos amonitas e sitiaram Rabá. Mas Davi ficou em Jerusalém. 2 Ora, um dia, ao entardecer, levantando-se Davi de sua cama, pôs-se a passear pelo terraço de sua casa e avistou dali uma mulher que se banhava. Era uma mulher muito bonita. 3 Davi procurou saber quem era essa mulher e disseram-lhe que era Betsabéia, filha de Eliam, mulher do hitita Urias. 4a Então Davi enviou mensageiros para que a trouxessem. Ela veio e ele deitou-se com ela. 5 Em seguida, Betsabéia voltou para casa. Como ela concebesse, mandou dizer a Davi: 'Estou grávida'. 6 Davi mandou esta ordem a Joab: 'Manda-me Urias, o hitita'. E ele mandou Urias a Davi. 7 Quando Urias chegou, Davi pediu-lhes notícias de Joab, do exército e da guerra. 8 E depois disse-lhe: 'Desce à tua casa e lava os pés'. Urias saiu do palácio do rei e, em seguida, este enviou-lhe um presente real. 9 Mas Urias dormiu à porta do palácio com os outros servos do seu amo, e não foi para casa. 10a E contaram a Davi, dizendo-lhe: 'Urias não foi para sua casa'. 13 Davi convidou-o para comer e beber à sua mesa e o embriagou. Mas, ao entardecer, ele retirou-se e foi-se deitar no seu leito, em companhia dos servos do seu senhor, e não desceu para a sua casa. 14 Na manhã seguinte, Davi escreveu uma carta a Joab e mandou-a pelas mãos de Urias. 15 Dizia nela: 'Colocai Urias na frente, onde o combate for mais violento, e abandonai-o para que seja ferido e morra'. 16 Joab, que sitiava a cidade, colocou Urias no lugar onde ele sabia estarem os guerreiros mais valentes. 17 Os que defendiam a cidade, saíram para atacar Joab, e morreram alguns do exército, da guarda de Davi. E morreu também Urias, o hitita.
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 50, 3-4. 5-6a. 6bc-7. 10-11 (R. Cf. 3a)
R. Misericórdia, ó Senhor, porque pecamos!
3 Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! *
Na imensidão de vosso amor, purificai-me!
4 Lavai-me todo inteiro do pecado, *
e apagai completamente a minha culpa! R.

5 Eu reconheço toda a minha iniquidade, *
o meu pecado está sempre à minha frente.
6a Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei, *
e pratiquei o que é mau aos vossos olhos! R.

6b Mostrais assim quanto sois justo na sentença, *
6c e quanto é reto o julgamento que fazeis.
7 Vede, Senhor, que eu nasci na iniquidade *
e pecador minha mãe me concebeu. R.

10 Fazei-me ouvir cantos de festa e de alegria, *
e exultarão estes meus ossos que esmagastes.
11 Desviai o vosso olhar dos meus pecados *
e apagai todas as minhas transgressões! R.
Evangelho - Mc 4,26-34
É a menor de todas as sementes e se torna maior do que todas as hortaliças
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos
Naquele tempo: 26 Jesus disse à multidão: 'O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. 27 Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece. 28 A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. 29 Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo a foice, porque o tempo da colheita chegou'. 30 E Jesus continuou: 'Com que mais poderemos comparar o Reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? 31 O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. 32 Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra'. 33 Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas, conforme eles podiam compreender. 34 E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, explicava tudo.
Palavra da Salvação.


segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Escola de Adoradores



























Já estão abertas as inscrições para o curso Escola de Adoradores, promovido pela Comunidade Católica Gratidão.

Trata-se de um curso de aprofundamento, oração, espiritualidade e doutrina católica, que será realizado em 12 encontros, sempre às quartas-feiras, das 20h às 22h, na sede da Comunidade, em Taguatinga, a partir de 17 de fevereiro.

Segundo os organizadores, o objetivo dos encontros é “formar cristãos que sabem dar razão da sua fé sem deixar a vida de oração de lado”.

As palestras serão ministradas por membros, especializados, da Comunidade, e a discussão passará por diversos temas, como: dons do Espírito, Sagrada Escritura, Tradição, Magistério, Santa Missa, Lectio Divina, postura católica, dentre tantos outros.

As inscrições custam R$60,00 e podem ser feitas até sábado, início do evento, através do link: https://goo.gl/mHxgFb.
Participe!

Informações:
Local: Comunidade Gratidão
Endereço: SMT Conjunto 12, Casa 03 – Taguatinga
E-mail: comunidadegratidao@gmail.com
Telefone: 61 9390 9100

Conversão de São Paulo, Apóstolo . Festa

Cor: Branco

1ª Leitura - At 22,3-16
Levanta-te, recebe o batismo e purifica-te dos teus pecados, invocando o nome de Jesus.
Leitura dos Atos dos Apóstolos
Naqueles dias, Paulo disse ao povo: 3 "Eu sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, mas fui criado aqui nesta cidade. Como discípulo de Gamaliel, fui instruído em todo o rigor da Lei de nossos antepassados, tornando-me zeloso da causa de Deus, como acontece hoje convosco. 4 Persegui até à morte os que seguiam este Caminho, prendendo homens e mulheres e jogando-os na prisão. 5 Disso são minhas testemunhas o Sumo Sacerdote e todo o conselho dos anciãos. Eles deram-me cartas de recomendação para os irmãos de Damasco. Fui para lá, a fim de prender todos os que encontrasse e trazê-los para Jerusalém, a fim de serem castigados. 6 Ora, aconteceu que, na viagem, estando já perto de Damasco, pelo meio dia, de repente uma grande luz que vinha do céu brilhou ao redor de mim. Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia: `Saulo, Saulo, por que me persegues?' 8 Eu perguntei: `Quem és tu, Senhor?' 7 Ele me respondeu: `Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu estás perseguindo'. 9 Meus companheiros viram a luz, mas não ouviram a voz que me falava. 10 Então perguntei: `Que devo fazer, Senhor?' O Senhor me respondeu: `Levanta-te e vai para Damasco. Ali te explicarão tudo o que deves fazer'. 11 Como eu não podia enxergar, por causa do brilho daquela luz, cheguei a Damasco guiado pela mão dos meus companheiros. 12 Um certo Ananias, homem piedoso e fiel à Lei, com boa reputação junto de todos os judeus que aí moravam, 13 veio encontrar-me e disse: `Saulo, meu irmão, recupera a vista!' No mesmo instante, recuperei a vista e pude vê-lo. 14 Ele, então, me disse: `O Deus de nossos antepassados escolheu-te para conheceres a sua vontade, veres o Justo e ouvires a sua própria voz. 15 Porque tu serás a sua testemunha diante de todos os homens, daquilo que viste e ouviste. 16 E agora, o que estás esperando? Levanta-te, recebe o batismo e purifica-te dos teus pecados, invocando o nome dele!'"
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 116(117),1-2 (R. Mc 16,15)
R. Ide, por todo o mundo, a todos pregai o Evangelho.

1 Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes, *
povos todos, festejai-o! R.

2 Pois comprovado é seu amor para conosco, *
para sempre ele é fiel! R.
Evangelho - Mc 16,15-18
Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, 15 e disse-lhes: "Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! 16 Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. 17 Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; 18 se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados".
Palavra da Salvação.


sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

6ª-feira da 2ª Semana Tempo Comum

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Sm 24,3-21
Não levantarei a mão contra ele, pois é o ungido do Senhor.
Leitura do Primeiro Livro de Samuel
Naqueles dias: 3 Saul tomou consigo três mil homens escolhidos em todo o Israel e saiu em busca de Davi e de seus homens, até aos rochedos das cabras monteses. 4 E chegou aos currais de ovelhas que encontrou no caminho. Havia ali uma gruta, onde Saul entrou para satisfazer suas necessidades. Davi e seus homens achavam-se no fundo da gruta, 5 e os homens de Davi disseram-lhe: 'Este certamente é o dia do qual o Senhor te falou: 'Eu te entregarei o teu inimigo, para que faças dele o que quiseres'. Então Davi aproximou-se de mansinho e cortou a ponta do manto de Saul. 6 Mas logo o seu coração se encheu de remorsos por ter feito aquilo, 7 e disse aos seus homens: 'Que o Senhor me livre de fazer uma coisa dessas ao ungido do Senhor, levantando a minha mão contra ele, o ungido do Senhor'. 8 Com essas palavras, Davi conteve os seus homens, e não permitiu que se lançassem sobre Saul. Este deixou a gruta e seguiu seu caminho. 9 Davi levantou-se a seguir, saiu da gruta e gritou atrás dele: 'Senhor, meu rei!' Saul voltou-se e Davi inclinou-se até o chão e prostrou-se. 10 E disse a Saul: 'Por que dás ouvidos às palavras dos que te dizem que Davi procura fazer-te mal? 11 Viste hoje com teus próprios olhos que o Senhor te entregou em minhas mãos, na gruta. Renunciando a matar-te! poupei-te a vida, porque pensei: Não levantarei a mão contra o meu senhor, pois ele é o ungido do Senhor, 12 e meu pai. Presta atenção, e vê em minha mão a ponta do teu manto. Se eu cortei este pedaço do teu manto e não te matei, reconhece que não há maldade nem crime em mim, que não pequei contra ti. Tu, porém, andas procurando tirar-me a vida. 13 Que o Senhor seja nosso juiz e que ele me vingue de ti. Mas eu nunca levantarei a minha mão contra ti. 14 'Dos ímpios sairá a impiedade', diz o antigo provérbio; por isso, a minha mão não te tocará. 15 A quem persegues tu, ó rei de Israel? A quem persegues? Um cão morto! E uma pulga! 16 Pois bem! O senhor seja juiz e julgue entre mim e ti. Que ele examine e defenda a minha causa, e me livre das tuas mãos'. 17 Quando Davi terminou de falar, Saul lhe disse: 'É esta a tua voz, ó meu filho Davi? E começou a clamar e a chorar 18 Depois disse a Davi: 'Tu és mais justo do que eu, porque me tens feito bem e eu só te tenho feito mal. 19 Hoje me revelaste a tua bondade para comigo, pois o Senhor me entregou em tuas mãos e não me mataste. 20 Qual é o homem que, encontrando o seu inimigo, o deixa ir embora tranquilamente? Que o Senhor te recompense pelo bem que hoje me fizeste. 21 Agora, eu sei com certeza que tu serás rei, e que terás em tua mão o reino de Israel'.
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 56, 2.3.-4.6.11 (R. 2a)
R. Piedade, Senhor, tende piedade.
2 Piedade, Senhor, piedade, *
pois em vós se abriga a minh'alma!
De vossas asas, à sombra, me achego, *
até que passe a tormenta, Senhor! R.

3 Lanço um grito ao Senhor Deus Altíssimo, *
a este Deus que me dá todo o bem.
4 Que me envie do céu sua ajuda +
e confunda os meus opressores! *
Deus me envie sua graça e verdade! R.

6 Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, *
vossa glória refulja na terra!
11 Vosso amor é mais alto que os céus, *
mais que as nuvens a vossa verdade! R.
Evangelho - Mc 3,13-19
Chamou os que ele quis, para que ficassem com ele.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo: 13 Jesus subiu ao monte e chamou os que ele quis. E foram até ele. 14 Então Jesus designou Doze, para que ficassem com ele e para enviá-los a pregar, 15 com autoridade para expulsar os demônios. 16 Designou, pois, os Doze: Simão, a quem deu o nome de Pedro; 17 Tiago e João, filhos de Zebedeu, aos quais deu o nome de Boanerges, que quer dizer 'filhos do trovão'; 18 André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu, Tadeu, Simão, o cananeu, 19 e Judas Iscariotes, aquele que depois o traiu.
Palavra da Salvação.


quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

5ª-feira da 2ª Semana Tempo Comum

Sta. Inês* VgMt., memória
Cor: Vermelho

1ª Leitura - 1Sm 18,6-9; 19,1-7
Saul, meu pai, procura matar-te. 
Leitura do Primeiro Livro de Samuel
Naqueles dias: 6 Quando Davi voltou, depois de ter matado o filisteu, as mulheres de todas as cidades de Israel saíram ao encontro do rei Saul, dançando e antando alegremente ao som de tamborins e címbalos. 7 E, enquanto dançavam, diziam em coro: 'Saul matou mil, mas Davi matou dez mil'. 8 Saul ficou muito encolerizado com isto e não gostou nada da canção, dizendo: 'A Davi deram dez mil, e a mim somente mil. Que lhe falta ainda, senão a realeza?' 9 E, a partir daquele dia, não olhou mais para Davi com bons olhos. 19,1 Saul falou a Jônatas, seu filho, e a todos os seus servos sobre sua intenção de matar Davi. Mas Jônatas, filho de Saul, amava profundamente Davi, 2 e preveniu-o a respeito disso, dizendo: 'Saul, meu pai, procura matar-te; portanto, toma cuidado amanhã de manhã, e fica oculto em um esconderijo. 3 Eu mesmo sairei em companhia de meu pai, no campo, onde estiveres, e lhe falarei de ti, para ver o que ele diz, e depois te avisarei de tudo o que eu souber'. 4 Então Jônatas falou bem de Davi a Saul, seu pai, e acrescentou: 'Não faças mal algum ao teu servo Davi, porque ele nunca te ofendeu. Ao contrário, o que ele tem feito foi muito proveitoso para ti. 5 Arriscou a sua vida, matando o filisteu, e o Senhor deu uma grande vitória a todo o Israel. Tu mesmo foste testemunha e te alegraste. Por que, então, pecarias, derramando sangue inocente e mandando matar Davi sem motivo?' 6 Saul, ouvindo isto, e aplacado com as razões de Jônatas, jurou: 'Pela vida do Senhor, ele não será morto!' 7 Então Jônatas chamou Davi e contou-lhe tudo isto. Levou-o em seguida a Saul, para que ele retomasse o seu lugar, como antes.
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 55, 2-3. 9-10ab. 10c-11. 12-13 (R. 5bc)
R. É no Senhor que eu confio e nada temo.
2 Tende pena e compaixão de mim, ó Deus, +
pois há tantos que me calcam sob os pés, *
e agressores me oprimem todo dia!
3 Meus inimigos de contínuo me espezinham, *
são numerosos os que lutam contra mim! R.

9 Do meu exílio registrastes cada passo, +
em vosso odre recolhestes cada lágrima, *
e anotastes tudo isso em vosso livro.
10a Meus inimigos haverão de recuar +
10b em qualquer dia em que eu vos invocar; R.

10c tenho certeza: o Senhor está comigo!
11 Confio em Deus e louvarei sua promessa. R.

12 É no Senhor que eu confio e nada temo: *
que poderia contra mim um ser mortal?
13 Devo cumprir, ó Deus, os votos que vos fiz, *
e vos oferto um sacrifício de louvor, R.
Evangelho - Mc 3,7-12
Os espíritos maus gritavam: 'Tu és o Filho de Deus!' Mas ele ordenava severamente para não dizerem quem ele era.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo: 7 Jesus se retirou para a beira do mar, junto com seus discípulos. Muita gente da Galiléia o seguia. 8 E também muita gente da Judéia, de Jerusalém, da Iduméia, do outro lado do Jordão, dos territórios de Tiro e Sidônia, foi até Jesus, porque tinham ouvido falar de tudo o que ele fazia. 9 Então Jesus pediu aos discípulos que lhe providenciassem uma barca, por causa da multidão, para que não o comprimisse. 10 Com efeito, Jesus tinha curado muitas pessoas, e todos os que sofriam de algum mal jogavam-se sobre ele para tocá-lo. 11 Vendo Jesus, os espíritos maus caíam a seus pés, gritando: 'Tu és o Filho de Deus!' 12 Mas Jesus ordenava severamente para não dizerem quem ele era.
Palavra da Salvação.


quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

4ª-feira da 2ª Semana Tempo Comum

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Sm 17,32-33.37.40-5l
Davi venceu o filisteu, com uma funda e uma pedra. 
Israel está em péssima situação diante dos filisteus, e o jovem Davi decide enfrentar sozinho, numa luta desigual, o gigante Golias. A segurança de Davi apoia-se na confiança em Javé, que já o livrou em outras situações. O rei Saul tem a mesma confiança: “Vai e o Senhor estará contigo! ” (v. 37). Depois, dá-se o encontro: o gigante, seguro de si, ri-se de Davi, e a confiança deste culmina com a expressão: “Tu vens a mim com espada, lança e escudo; eu, porém, vou a ti em nome do Senhor dos exércitos, Deus das fileiras de Israel” (v. 45). O resultado da luta já pode ser previsto.

Leitura do Primeiro Livro de Samuel
Naqueles dias: 32 Davi foi conduzido a Saul e lhe disse: 'Ninguém desanime por causa desse filisteu! Eu, teu servo, lutarei contra ele'. 33 Mas Saul ponderou: 'Não poderás enfrentar esse filisteu, pois tu és só ainda um jovem, e ele é um homem de guerra desde a sua mocidade'. 37 Davi respondeu: 'O Senhor me livrou das garras do leão e das garras do urso. Ele me salvará também das mãos deste filisteu'. Então Saul disse a Davi: 'Vai, e que o Senhor esteja contigo'. 40 Em seguida, tomou o seu cajado, escolheu no regato cinco pedras bem lisas e colocou-as no seu alforje de pastor, que lhe servia de bolsa para guardar pedras. Depois, com a sua funda na mão, avançou contra o filisteu. 41 Este, que se vinha aproximando mais e mais, precedido do seu escudeiro, 42 quando pôde ver bem Davi desprezou-o, porque era muito jovem, ruivo e de bela aparência. 43 E lhe disse: 'Sou por acaso um cão, para vires a mim com um cajado?' E o filisteu amaldiçoou Davi em nome de seus deuses. 44 E acrescentou: 'Vem, e eu darei a tua carne às aves do céu e aos animais da terra!' 45 Davi respondeu: 'Tu vens a mim com espada, lança e escudo; eu, porém, vou a ti em nome do Senhor Todo-poderoso, o Deus dos exércitos de Israel que tu insultaste! 46 Hoje mesmo, o Senhor te entregará em minhas mãos, e te abaterei e te cortarei a cabeça, e darei o teu cadáver e os cadáveres do exército dos filisteus às aves do céu e aos animais da terra, para que toda a terra saiba que há um Deus em Israel. 47 E toda esta multidão de homens conhecerá que não é pela espada nem pela lança que o Senhor concede a vitória; porque o Senhor é o árbitro da guerra, e ele vos entregará em nossas mãos'. 48 Logo que o filisteu avançou e marchou em direção a Davi, este saiu das linhas de formação e correu ao encontro do filisteu. 49 Davi meteu, então, a mão no alforje, apanhou uma pedra e arremessou-a com a funda, atingindo o filisteu na fronte com tanta força, que a pedra se encravou na sua testa e o gigante tombou com o rosto em terra. 50 E assim Davi venceu o filisteu, ferindo-o de morte com uma funda e uma pedra. E, como não tinha espada na mão, 51 correu para o filisteu, chegou junto dele, arrancou-lhe a espada da bainha e acabou de matá-lo, cortando-lhe a cabeça. Vendo morto o seu guerreiro mais valente, os filisteus fugiram.
Palavra do Senhor.
            A vida cristã é frequentemente comparada com uma luta que devemos sustentar contra o poder do mal, dentro e fora de nós. O cristão é chamado a combater pondo toda sua confiança no Senhor, “minha Rocha que adestra minhas mãos para a luta” (Salmo). É necessário conhecer com clareza o objetivo e coordenar com firmeza o trabalho em nossa vida espiritual. “Esse governo de nós mesmos custa esforço, hoje mais do que nunca. E mais vezes as dificuldades tem aspecto ambíguo, são atraentes e tentadoras. Não foi sem motivo que o Senhor inseriu na sublime oração do ‘pai-nosso’ a humilde súplica. ‘Não nos deixeis cair em tentação’, o que equivale a pedir que ele não permita que sejamos sufocados pelos obstáculos à verdadeira liberdade da reta consciência, ou ainda que, levados pelas lisonjas, acabemos cedendo à aquiescência e à experiência do mal” (Paulo VI)

Salmo - Sl 143 (144), 1. 2. 9-10 (R. 1a)
R. Bendito seja o Senhor, meu rochedo!
1 Bendito seja o Senhor, meu rochedo, +
que adestrou minhas mãos para a luta, *
e os meus dedos treinou para a guerra! R.

2 Ele é meu amor, meu refúgio, *
libertador, fortaleza e abrigo;
É meu escudo: é nele que espero, *
ele submete as nações a meus pés. R.

9 Um canto novo, meu Deus, vou cantar-vos, *
nas dez cordas da harpa louvar-vos,
10 a vós que dais a vitória aos reis *
e salvais vosso servo Davi. R.
Evangelho - Mc 3,1-6
É permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal?
Este trecho pode ser considerado apenas em si mesmo e, sob este aspecto, continua o tema sobre a lei do dia festivo. Com pergunta retórica, Jesus afirma que, no sábado, é lícito não apenas, como admitiam os judeus, salvar uma vida em perigo, mas também simplesmente realizar uma obra. Os primeiros cristãos viam nisto uma regra de vida. No seu contexto, porém, o trecho põe um ponto final na série de controvérsias entre Jesus e os chefes do povo (2,1-3,6), que decidem mata-lo (v. 6). Essa recusa dos chefes de aceitar Jesus é atribuída à sua obstinação, que é um fechar à verdade.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos
Naquele tempo: 1 Jesus entrou de novo na sinagoga. Havia ali um homem com a mão seca. 2 Alguns o observavam para ver se haveria de curar em dia de sábado, para poderem acusá-lo. 3 Jesus disse ao homem da mão seca: 'Levanta-te e fica aqui no meio!' 4 E perguntou-lhes: 'É permitido no sábado fazer o bem ou fazer o mal? Salvar uma vida ou deixá-la morrer?' Mas eles nada disseram. 5 Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração; e disse ao homem: 'Estende a mão.' Ele a estendeu e a mão ficou curada. 6 Ao saírem, os fariseus com os partidários de Herodes, imediatamente tramaram, contra Jesus, a maneira como haveriam de matá-lo.
Palavra da Salvação.
            Os fariseus não raciocinam mais, seu espírito está como que bloqueado por uma ideia fixa: Jesus deve morrer. Por que motivo? É um profeta incômodo, é alguém que tira a tranquilidade, alguém que não dá tréguas à iniquidade, à duplicidade, à falsidade. Quase não ouvem a pergunta que Jesus dirige justamente a eles, no intuito de tocá-los e leva-los a refletir. Sobretudo não advertem na tristeza que sua atitude desperta em Cristo. São homens que buscam a si mesmo e não à verdade. Condenam-se por si próprios. Outros homens, ainda hoje, questionam-se a respeito deste ou daquele ponto da fé cristã. Não conseguem admitir, não se sentem inclinados a aceitar, mas procuram de coração sincero. A verdade, que é Cristo, certamente se fará encontrar, ainda que, segundo os desígnios de Deus, deva ser longa a caminhada.

 Fonte: Missal da Assembléia Cristã, PAULUS

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

3ª-feira da 1ª Semana Tempo Comum

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Sm 1,9-20
O Senhor lembrou-se de Ana e ela deu à luz um filho e chamou-o Samuel. 
A oração de Ana para pedir um filho é muito simples e cheia de confiança: “Senhor, lembrai-vos da minha aflição (é sempre uma humilhação para uma mulher ser estéril!) e dai-me um filho; eu o consagrarei a vós”. Samuel será um filho concedido por Javé, como Isaac, Sansão, João Batista; a navalha não passará sobre sua cabeça, conforme a lei dos nazireus (Nm 6, 5; JZ 13, 5), mesmo que aqui isto não esteja dito explicitamente. O trecho termina com a prece atendida e com o significado do nome: “do Senhor o impetrei” (v. 20).

Leitura do Primeiro Livro de Samuel
Naqueles dias: 9 Ana levantou-se, depois de ter comido e bebido em Silo. Ora, o sacerdote Eli estava sentado em sua cadeira à porta do templo do Senhor. 10 Ana, com o coração cheio de amargura, orou ao Senhor, derramando copiosas lágrimas. 11 E fez a seguinte promessa, dizendo: 'Senhor Todo-poderoso, se olhares para a aflição de tua serva e te lembrares de mim, se não te esqueceres da tua escrava e lhe deres um filho homem, eu o oferecerei a ti por todos os dias de sua vida, e não passará navalha sobre a sua cabeça'. 12 Como ela se demorasse nas preces diante do Senhor, Eli observava o movimento de seus lábios. 13 Ana, porém, apenas murmurava; os seus lábios se moviam, mas não se podia ouvir palavra alguma. Eli julgou que ela estivesse embriagada, 14 por isso lhe disse: 'Até quando estarás bêbada? Vai tirar essa bebedeira!' 15 Ana, porém, respondeu: 'Não é isso, meu senhor! Sou apenas uma mulher muito infeliz; não bebi vinho, nem outra coisa que possa embebedar, mas desafoguei a minha alma na presença do Senhor. 16 Não julgues a tua serva como uma mulher perdida, pois foi pelo excesso da minha dor e da minha aflição que falei até agora'. 17 Eli então lhe disse: 'Vai em paz, e que o Deus de Israel te conceda o que lhe pediste'. 18 Ela respondeu: 'Que tua serva encontre graça diante dos teus olhos'. E a mulher foi embora, comeu e o seu semblante não era mais o mesmo. 19 Na manhã seguinte, ela e seu marido levantaram-se muito cedo e, depois de terem adorado o Senhor, voltaram para sua casa em Ramá. Elcana uniu-se a Ana, sua mulher, e o Senhor lembrou-se dela. 20 Ana concebeu e, no devido tempo, deu à luz um filho e chamou-o Samuel, porque - disse ela - 'eu o pedi ao Senhor'.
Palavra do Senhor.

            A amargura, causada pelo desprezo da outra mulher, leva Ana a prostrar-se, quase desesperada, diante de Deus. Dela sai uma oração cheia de humildade e confiança: “Senhor dos exércitos, se vos dignardes olhar para a aflição de vossa serva e vos lembrardes de mim...”. Ana compreendeu duas coisas importantíssimas: Deus tem sua parte na vida de cada homem; quando as forças do homem nada mais podem, a força de Deus ainda pode. Além disto, Ana também compreendeu que, se um filho é obra de Deus, deve voltar a Deus. “...eu o oferecerei ao Senhor durante todos os dias de sua vida”. Na vida de cada homem há a parte de Deus e a parte de cada homem. A história de cada um de nós começa antes de nós, na esperança de quem nos desejou e esperou. O amor de Deus e o amor dos pais estão na origem de toda vida humana.

Salmo - 1Sm 2,1. 4-5. 6-7. 8abcd (R. Cf. 1a)
R. Meu coração se alegrou em Deus, meu Salvador.
1 'Meu coração exulta de júbilo no Senhor,
e minha fronte se eleva por meu Deus.
Minha boca desafia meus adversários,
porque me alegro na vossa salvação. R.

4 O arco dos fortes quebrou-se,
enquanto os fracos são revigorados.
5 Os saciados empregam-se pelo pão,
enquanto aos famintos não falta alimento.
A mulher estéril dá à luz sete vezes
enquanto a mãe fecunda fenece. R.

6 O Senhor é quem dá a morte e a vida,
faz descer à morada dos mortos e de lá voltar.
7 É o Senhor que torna pobre ou rico,
é ele que humilha e exalta. R.

8a Levanta do pó o necessitado
8b e do lixo ergue o indigente,
8c e o faz assentar entre os príncipes.
8d destinando-lhe um trono de glória,. R.
Evangelho - Mc 1,21b-28
Ensinava como quem tem autoridade.
É um exemplo típico de como Jesus passava os sábados – e, podemos dizer, os dias – em Cafarnaum. Antes de tudo (vv. 21-22), ensinava na sinagoga, causando admiração, porque baseava seus ensinamentos não na autoridade da Escritura, ou dos mestres que precederam (à maneira dos escribas), mas em sua própria autoridade, que apresentava, portanto, implicitamente, já desde o início da vida pública, como sendo de origem divina. Um homem possuído de espírito impuro (vv; 23-28) reconhece-o primeiro como o “Santo de Deus”, isto é, o Messias estreitamente unido a Deus e proclama-lhe o nome, esperando com isto mostrar-se superior: mas Jesus conjurando- e impondo-lhe silencia, demonstra logo ser capaz de dominar os espíritos imundos, considerados então a causa de todas as doenças e de todas as tentações.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos
21b Estando com seus discípulos em Cafarnaum, Jesus, num dia de sábado, entrou na sinagoga e começou a ensinar. 22 Todos ficavam admirados com o seu ensinamento, pois ensinava como quem tem autoridade, não como os mestres da Lei. 23 Estava então na sinagoga um homem possuído por um espírito mau. Ele gritou: 24 'Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus.' 25 Jesus o intimou: 'Cala-te e sai dele!' 26 Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu. 27 E todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: 'O que é isto? Um ensinamento novo dado com autoridade: Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!' 28 E a fama de Jesus logo se espalhou por toda a parte, em toda a região da Galiléia.
Palavra da Salvação.

 Fonte: Missal da Assembléia Cristã, PAULUS

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

2ª-feira da 1ª Semana Tempo Comum

Cor: Verde

1ª Leitura - 1Sm 1,1-8
Sua rival a magoava e atormentava, humilhando-a pelo fato de o Senhor a ter tornado estéril.
Início do Primeiro Livro de Samuel
O episódio com que se abre o primeiro livro de Samuel assinala o início de uma reviravolta decisiva para o povo de Deus: a introdução da monarquia. Em uma das três festas anuais (Ex 23, 14), a dos tabernáculos, Elcana se apresentou com suas duas mulheres, Fenena e Ana, para adorar e oferecer sacrifício a Javé. Em Silo estava a arca, ali colocada no tempo dos juízes. A situação das duas mulheres de Elcana é análoga à de Sara e Agar (Gn 16, 4-5). Ana, apesar de estéril, é preferida por Elcana escarnecida pela sua rival Fenena. A pergunta final de Elcana: “Não sou eu para ti, acaso, mais do que dez filhos? ” parece preparar a oração de ana (1, 9-20) e sua acolhida pelo Senhor.

Leitura do primeiro livro de Samuel
1 Havia um homem sufita, oriundo de Ramá, no monte Efraim, que se chamava Elcana, filho de Jeroam, filho de Eliú, filho de Tou, filho de Suf, efraimita. 2 Elcana tinha duas mulheres; uma chamava-se Ana e a outra Fenena. Fenena tinha filhos; Ana, porém, não tinha. 3 Todos os anos, esse homem subia da sua cidade para adorar e oferecer sacrifícios ao Senhor Todo-poderoso, em Silo. Os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, eram sacerdotes do Senhor naquele santuário. 4 Quando oferecia sacrifício, Elcana dava à sua mulher Fenena e a todos os seus filhos e filhas as porções que lhes cabiam. 5 A Ana, embora a amasse, dava apenas uma porção escolhida, pois o Senhor a tinha deixado estéril. 6 Sua rival também a magoava e atormentava, humilhando-a pelo fato de o Senhor a ter tornado estéril. 7 E isso acontecia todos os anos. Sempre que subiam à casa do Senhor, ela a provocava do mesmo modo. E Ana chorava e não comia. 8 Então, Elcana, seu marido, lhe disse: 'Ana, por que estás chorando e não te alimentas? E por que se aflige o teu coração? Acaso não sou eu melhor para ti do que dez filhos?'
Palavra do Senhor.

            Samuel, filho totalmente inesperado, revela-se o homem da providencia: sobre ele pesará o grave encargo de atender às instancias do povo, que desejava ter um rei; receberá também de Deus a incumbência de sagrar o primeiro rei. Mas, antes que tudo isso aconteça, uma mulher está imersa na mais profunda tristeza. Uma tristeza que as delicadas atenções do marido não conseguem afastar. Por que essa situação de injustiça? Por que à outra tantos filhos e a mim nenhum? Por que à outra tantas honras e a mim o desprezo?... Tantas perguntas sem resposta, em face da física e moral, em face das injustiças, das desigualdades em matéria de dinheiro, sucesso, capacidade, relações. O cristão, enquanto se esforçar para promover um mundo mais justo e mais habitável, sabe ler nos acontecimentos alegres ou adversos o plano de Deus, que se realiza também através dos erros, incapacidade e maldade dos homens. O problema da esterilidade aflige muitos casais, mesmo num tempo em que só se fala de controle de natalidade e de aborto. Recorrer a Deus é sempre possível.

Salmo - Sl 115, 12-13. 14.17. 18-19 (R. 17a)
R. Oferto ao Senhor um sacrifício de louvor.
Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia.
12 Que poderei retribuir ao Senhor Deus *
por tudo aquilo que ele fez em meu favor?
13 Elevo o cálice da minha salvação, *
invocando o nome santo do Senhor. R.

14 Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido.
17 Por isso oferto um sacrifício de louvor, *
invocando o nome santo do Senhor. R.

18 Vou cumprir minhas promessas ao Senhor *
na presença de seu povo reunido;
19 nos átrios da casa do Senhor, *
em teu meio, ó cidade de Sião! R.
Evangelho - Mc 1,14-20
Convertei-vos e crede no Evangelho!
Marcos apresenta Jesus como o arauto que traz este alegre anúncio ou “evangelho”: o reino final de Deus, predito e esperado no AT, está às portas. É, portanto, o momento adequado para decidir-se por este, mediante a conversão e fé, abandono a mentalidade perversa que se tem, para adotar a de Deus. Como modelo de resposta, Marcos narra, esquematicamente, a vocação dos quatro primeiros discípulos: estes atendem prontamente o convite e deixam profissão e família por amor de Jesus e para tornarem-se, como ele, pescadores de homens.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos
14 Depois que João Batista foi preso, Jesus foi para a Galiléia, pregando o Evangelho de Deus e dizendo: 15 'O tempo já se completou e o Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho!' 16 E, passando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu Simão e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores. 17 Jesus lhes disse: 'Segui-me e eu farei de vós pescadores de homens'. 18 E eles, deixando imediatamente as redes, seguiram a Jesus. 19 Caminhando mais um pouco, viu também Tiago e João, filhos de Zebedeu. Estavam na barca, consertando as redes; 20 e logo os chamou. Eles deixaram seu pai Zebedeu na barca com os empregados, e partiram, seguindo Jesus.
Palavra da Salvação.


            “O Reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no Evangelho (v. 15). O anúncio é feito a todos, todos são convidados a “mudar”. Há, porém, quem receba um convite particular: um convite mais exigente e mais radical, porque importará em deixar tudo por causa de um ideal que ainda não está bem definido; foram os apóstolos, que acolheram de maneira definitiva o convite de Jesus. O modo como Jesus chama seus discípulos para o seguirem é característico do estilo novo que o jovem rabi quer impor aos seus. Não os reúne em torno de si, como o faziam os rabinos e mestres do seu tempo, mas convida para segui-lo. Ele não é um erudito que ocupa uma cátedra e concentra diante de si ouvintes entusiastas, mas um rabi itinerante, sempre em busca do mais pobre e do mais distante. E é precisamente isto que Jesus exige ainda hoje dos seus: pessoas que “fazem”, que agem, que se colocam a serviço dos mais pobres, generosamente.

                                              Fonte: Missal da Assembléia Cristã, PAULUS

domingo, 10 de janeiro de 2016

Batismo do Senhor Natal

Cor: Branco


1ª Leitura - Is 42,1-4.6-7
Eis o meu servo: nele se compraz minh'alma.
Assim fala o Senhor: 1 'Eis o meu servo - eu o recebo; eis o meu eleito - nele se compraz minh'alma; pus meu espírito sobre ele, ele promoverá o julgamento das nações. 2 Ele não clama nem levanta a voz, nem se faz ouvir pelas ruas. 3 Não quebra uma cana rachada nem apaga um pavio que ainda fumega; mas promoverá o julgamento para obter a verdade. 4 Não esmorecerá nem se deixará abater, enquanto não estabelecer a justiça na terra; os países distantes esperam seus ensinamentos.' 6 'Eu, o Senhor, te chamei para a justiça e te tomei pela mão; eu te formei e te constituí como o centro de aliança do povo, luz das ações, 7 para abrires os olhos dos cegos, tirar os cativos da prisão, livrar do cárcere os que vivem nas trevas.
Palavra do Senhor.

Salmo - Sl 28,1a.2.3ac-4.3b.9b-10 (R.11b)
R. Que o Senhor abençoe, com a paz, o seu povo!

1a Filhos de Deus, tributai ao Senhor,*
tributai-lhe a glória e o poder!
2 Dai-lhe a glória devida ao seu nome;*
adorai-o com santo ornamento! R.

3a Eis a voz do Senhor sobre as águas,*
3c sua voz sobre as águas imensas!
4 Eis a voz do Senhor com poder!*
Eis a voz do Senhor majestosa. R.

3b Sua voz no trovão reboando!*
9b No seu templo os fiéis bradam: 'Glória!'
10 É o Senhor que domina os dilúvios,*
o Senhor reinará para sempre! R.

2ª Leitura - At 10,34-38
Foi ungido por Deus com o Espírito Santo.
Leitura dos Atos dos Apóstolos
Naqueles dias, 34 Pedro tomou a palavra e disse: 'De fato, estou compreendendo que Deus não faz distinção entre as pessoas. 35 Pelo contrário, ele aceita quem o teme e pratica a justiça, qualquer que seja a nação a que pertença. 36 Deus enviou sua palavra aos israelitas e lhes anunciou a Boa-Nova da paz, por meio de Jesus Cristo, que é o Senhor de todos. 37 Vós sabeis o que aconteceu em toda a Judéia, a começar pela Galiléia, depois do batismo pregado por João: 38 como Jesus de Nazaré foi ungido por Deus com o Espírito Santo e com poder. Ele andou por toda a parte, fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo demônio; porque Deus estava com ele.
Palavra do Senhor.

Evangelho - Lc 3,15-16.21-22
Jesus recebeu o batismo. E, enquanto rezava, o céu se abriu.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas
Naquele tempo: 15 O povo estava na expectativa e todos se perguntavam no seu íntimo se João não seria o Messias. 16 Por isso, João declarou a todos: 'Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo. 21 Quando todo o povo estava sendo batizado, Jesus também recebeu o batismo. E, enquanto rezava, o céu se abriu 22 e o Espírito Santo desceu sobre Jesus em forma visível, como pomba. E do céu veio uma voz: 'Tu és o meu Filho amado, em ti ponho o meu bem-querer.' Palavra da Salvação.