domingo, 14 de fevereiro de 2016

Domingo, 1ª Semana da Quaresma

Cor Litúrgica: roxa

O convite de Jesus a tomar a própria cruz e a segui-lo, num primeiro momento pode parecer árduo e contrário  àquilo que nós queremos, mortificante para o nosso desejo de realização pessoal. No entanto, olhando mais de perto podemos descobrir que não é assim: o testemunho dos santos demonstra que na Cruz de Cristo, no amor que se entrega, renunciando à posse de si mesmo, encontra-se aquela profunda serenidade que é nascente de generosa dedicação aos irmãos, especialmente aos mais pobres e necessitados. E isto dá alegria também a nós mesmos. O caminho quaresmal de conversão, que hoje empreendemos com toda a Igreja, torna-se portanto a ocasião propícia, "o momento favorável" (cf. 2 Cor 6, 2) para renovar o nosso abandono filial nas mãos de Deus e para pôr em prática quanto Jesus continua a repetir-nos: "Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me" (Mc 8, 34), e deste modo progrida no caminho do amor e da verdadeira felicidade.
Bento XVI

Antífona da entrada: Quando meu servo chamar, hei de atendê-lo, servirei com ele na tribulação. Hei de livrá-lo e glorificá-lo e lhe darei longos dias (Sl 90,15s).

Oração do dia: Concedei-nos, ó Deus onipotente, que, ao longo desta Quaresma, possamos progredir no conhecimento de Jesus Cristo e corresponder a seu amor por uma vida santa. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

1ª Leitura – Dt 26,4-10
Profissão de fé do povo eleito.
Leitura do Livro do Deuteronômio
Assim Moisés falou ao povo: 4O sacerdote receberá de tuas mãos a cesta e a colocará diante do altar do Senhor teu Deus. 5Dirás, então, na presença do Senhor teu Deus: 'Meu pai era um arameu errante, que desceu ao Egito com um punhado de gente e ali viveu como estrangeiro. Ali se tornou um povo grande, forte e numeroso. 6Os egípcios nos maltrataram e oprimiram, impondo-nos uma dura escravidão. 7Clamamos, então, ao Senhor, o Deus de nossos pais, e o Senhor ouviu a nossa voz e viu a nossa opressão, a nossa miséria e a nossa angústia. 8E o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa e braço estendido, no meio de grande pavor, com sinais e prodígios. 9E conduziu-nos a este lugar e nos deu esta terra, onde corre leite e mel. 10Por isso, agora trago os primeiros frutos da terra que tu me deste, Senhor'. Depois de colocados os frutos diante do Senhor teu Deus, tu te inclinarás em adoração diante dele.
— Palavra do Senhor.

Salmo – Sl 90,1-2.10-11.12-13.14-15 (R. cf.15b)
R. Em minhas dores, ó Senhor, permanecei junto de mim!

1 Quem habita ao abrigo do Altíssimo* e vive à sombra do Senhor onipotente,
2 diz ao Senhor: 'Sois meu refúgio e proteção,*
sois o meu Deus, no qual confio inteiramente'. R.

10 Nenhum mal há de chegar perto de ti,*
nem a desgraça baterá à tua porta;
11 pois o Senhor deu uma ordem a seus anjos*
para em todos os caminhos te guardarem. R.

12 Haverão de te levar em suas mãos,*
para o teu pé não se ferir nalguma pedra.
13 Passarás por sobre cobras e serpentes,*
pisarás sobre leões e outras feras. R.

14 'Porque a mim se confiou, hei de livrá-lo*
e protegê-lo, pois meu nome ele conhece.
15 Ao invocar-me hei de ouvi-lo e atendê-lo,*
e a seu lado eu estarei em suas dores. R.

2ª Leitura – Rm 10,8-13
Profissão de fé dos que creem em Cristo.
Leitura da Carta de São Paulo aos Romanos
Irmãos: 8O que diz a Escritura? - 'A palavra está perto de ti, em tua boca e em teu coração'. Essa palavra é a palavra da fé, que nós pregamos. 9Se, pois, com tua boca confessares Jesus como Senhor e, no teu coração, creres que Deus o ressuscitou dos mortos, serás salvo. 10É crendo no coração que se alcança a justiça e é confessando a fé com a boca que se consegue a salvação. 11Pois a Escritura diz: 'Todo aquele que nele crer não ficará confundido'. 12Portanto, não importa a diferença entre judeu e grego; todos têm o mesmo Senhor, que é generoso para com todos os que o invocam. 13De fato, todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo.
— Palavra do Senhor.

Aclamação do Evangelho: Louvor e glória a ti, Senhor, Cristo, palavra de Deus.
O homem não vive somente de pão, mas de toda palavra da boca de Deus (Mt 4,4).

Evangelho – Lc 4,1-13
Jesus, no deserto, era guiado pelo Espírito e foi tentado.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas
Naquele tempo: 1Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão, e, no deserto, ele era guiado pelo Espírito. 2Ali foi tentado pelo diabo durante quarenta dias. Não comeu nada naqueles dias e depois disso, sentiu fome. 3O diabo disse, então, a Jesus: 'Se és Filho de Deus, manda que esta pedra se mude em pão.' 4Jesus respondeu: 'A Escritura diz: 'Não só de pão vive o homem'.' 5O diabo levou Jesus para o alto, mostrou-lhe por um instante todos os reinos do mundo 6e lhe disse: 'Eu te darei todo este poder e toda a sua glória, porque tudo isso foi entregue a mim e posso dá-lo a quem eu quiser. 7Portanto, se te prostrares diante de mim em adoração, tudo isso será teu.' 8Jesus respondeu: 'A Escritura diz: 'Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás'.' 9Depois o diabo levou Jesus a Jerusalém, colocou-o sobre a parte mais alta do Templo, e lhe disse: 'Se és Filho de Deus, atira-te daqui abaixo! 10Porque a Escritura diz: Deus ordenará aos seus anjos a teu respeito, que te guardem com cuidado!' 11E mais ainda: 'Eles te levarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra'.' 12Jesus, porém, respondeu: 'A Escritura diz: 'Não tentarás o Senhor teu Deus'.' 13Terminada toda a tentação, o diabo afastou-se de Jesus, para retornar no tempo oportuno.
— Palavra da Salvação.

Oração sobre as ofertas: Fazei, ó Deus, que o nosso coração corresponda a estas oferendas com as quais iniciamos nossa caminhada para a Páscoa. Por Cristo, nosso Senhor.

Antífona da comunhão: Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus (Mt 4,4).


Depois da comunhão: Ó Deus, que nos alimentastes com este pão que nutre a fé, incentiva a esperança e fortalece a caridade, dai-nos desejar o Cristo, pão vivo e verdadeiro, e viver de toda palavra que sai de vossa boca. Por Cristo, nosso Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário