segunda-feira, 21 de março de 2016

Perfume Gratidão



Então Pilatos decidiu que fosse feito o que eles pediam. (...)
e entregou Jesus à vontade deles." (Lc 23, 23-25)

E quem pedia a Pilatos?
Pediam-lhe somente os fariseus, os judeus, o povo ali presente?
Pediam-lhe os homens de todos os tempos. Pedia-lhe o gênero humano decaído.
Pediam-lhe Adão, Abraão, Moisés, Samuel, Davi, João Batista, as almas justas.
Pediam-lhe Eva, Sara, pedia-lhe a alma traspassada de dor, imaculada e fiel da Virgem Maria.
Pediam-lhe o mundo criado, pediam-lhe os tempos, pediam-lhe os anjos.
Pedíamos-lhe tu e eu. Pediam-lhe nossa carne ferida e culpada, nossa alma saudosa.
Pede-lhe nossa imagem e semelhança de Deus desfigurada.
Pede-lhe nossa essência que acidentada pelo pecado é reduzida ao fenômeno da ausência, distância infinita.

E o quê pediam?
A crucifixão de Jesus. E receberiam a salvação!
Pediam, mas não entendiam o que pediam.
E hoje, nós pedimos a redenção, a atualização da vida.
Pedimos, sedentos como a samaritana, a Água Viva que pode saciar nossa sede de realizar nossa existência.
E em nosso pedido contém o arrependimento do filho pródigo que agora, tem consciência da abundância e amor que existe no Pai, consciente de que mais vale o Pai e sua casa do que a herança.
Contém, a exemplo da hemorroíssa, a vontade de nos vermos puros, justificados, admitidos à vida divina.

E quem decidiu que assim fosse feito? Pilatos?
Decidiu o Pai em dar o que eles pediam, melhor, decidiu dar Quem eles precisavam.
Deu-nos seu Filho.
E o Filho deu-se aos homens e os redimiu.
Transformou, por seu sacrifício, os homens em filhos.
Transformou o esbravejo daqueles homens a Pilatos, na incessante súplica dos filhos à misericórdia do Pai.

Pedem os filhos ao Pai que nô-los dá seu Filho. O Filho nos devolve ao Pai. Pai e Filho nos dão o Espírito. O Espírito nos configura ao Filho que constantemente nos atualizanem seus divinos mistérios e nos apresenta ao Pai.

Bem vindos à Semana das semanas.
Onde o Eterno se faz caber.
Onde os tempos se reúnem para adorar e reconhecer Àquele era, que é, que há de vir!
Semana onde as três Igrejas se unem para aclamar: Hosana ao Rei!

Semana onde o Pai sai correndo ao nosso encontro...
Semana onde o fluxo sanguíneo estanca...
Onde descemos da árvore para receber o Hóspede...
Onde o paralítico se põe a carregar sua cama...
Onde Levi é olhado com misericórdia e eleito...
Onde a sede da samaritana é saciada...
Onde aquele ladrão que em menos de um minuto vai da possibilidade do inferno para a certeza do céu...
Onde Bartimeu sai da cegueira e da beira para a visão plena do caminho...

Nenhum comentário:

Postar um comentário