quinta-feira, 7 de abril de 2016

O amor de Deus nos impulsiona


Considerai o que diz o apóstolo Paulo, isto é, que Deus colocou na Igreja apóstolos, profetas e doutores; e chegareis à conclusão de que foi ele mesmo que vos colocou em vosso cargo. Sobre isto, o mesmo Apóstolo dá testemunho ao dizer que existem diversos ministérios e diversas atividades, mas em cada um deles é o mesmo Espírito Santo que se manifesta em vista do bem comum, ou seja, o bem da Igreja.
Não ponhais em dúvida, portanto, a graça que vos foi dada. Ensinar as crianças, anunciar-lhes o evangelho e educá-las no espírito da religião é um grande dom de Deus. Pois foi ele que vos chamou para tão santo ministério.
Por conseguinte, no vosso modo de ensinar, comportai-vos de tal modo que as crianças confiadas aos vossos cuidados vejam que exerceis vossa atividade como ministros de Deus, com caridade sincera e dedicação fraterna. Além disso, deveis pensar que no cumprimento do vosso dever sois não apenas ministros de Deus, mas também de Jesus Cristo e da Igreja.
É o que afirma São Paulo, quando exorta a todos que considerem como ministros de Cristo os que anunciam o evangelho, os que escrevem aquela carta ditada por Cristo, não com tinta mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra mas nas tábuas de carne do coração, que são os corações das crianças. É o amor de Deus que vos impulsiona, pois Jesus Cristo morreu por todos, de modo que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que morreu e ressuscitou por eles. E assim, vossos discípulos, estimulados pelo vosso exemplo e solicitude, sintam que é Deus quem os exorta por vosso intermédio. Porque vós atuais como embaixadores de Cristo.
É necessário, além disso, que mostreis um grande amor à Igreja e lhe deis prova do vosso empenho. Pois trabalhais pela Igreja que é o Corpo de Jesus Cristo. Demonstrai por vosso zelo que amais aqueles que Deus vos entregou, assim como Cristo ama a Igreja.
Esforçai-vos por que os vossos alunos cheguem realmente a fazer parte deste templo e se tornem dignos de um dia se apresentarem no tribunal de Jesus Cristo, gloriosos, sem mancha nem ruga ou coisa semelhante. E que testemunhem às gerações futuras as transbordantes riquezas da graça que Deus lhes concedeu por vosso intermédio. De fato, é o Senhor que lhes dá a graça de aprender e a vós a de ensiná-los e educá-los, a fim de que recebam a herança do reino de Deus e de Jesus Cristo nosso Senhor.

Das Meditações de São João Batista de la Salle, presbítero
(Meditatio 201 Séc.XVIII)


Nenhum comentário:

Postar um comentário